Receba as atualizações do blog em seu Email

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Kurt Cobain

Dave Mustaine afirma ter esperança de tocar novamente com James Hetfield e Lars Ulrich

Dave Mustaine voltou a falar sobre o desejo de montar um supergrupo com Dave Ellefson, James Hetfield e Lars Ulrich, durante entrevista à rádio 93X, de Minneapolis.

“Não acho que todos estariam interessados, mas seria legal. Mencionei isso a eles anteriormente. Mas o Metallica é tão ocupado que não teriam tempo sequer para pensar na possibilidade. Minha esposa é muito amiga da de James, elas conversam bastante, então estou sempre a par das novidades. Só algo muito sentimental os levaria a aceitar esse projeto. Não quero parecer que estou pedindo favores, gosto de onde estou agora. Mas se nos juntássemos, imagino algo muito bom. Vamos ver o que acontece. Talvez com muitas pessoas pedindo, eles aceitem (risos)”.

Fonte

Foo Fighters cancela show em Cingapura devido a problemas na voz de Dave Grohl

Depois do Motörhead cancelar um show por causa do vocalista Lemmy ter perdido a voz foi a vez do Foo Fighters cancelar uma apresentação que iria realizar no dia 2 de março, em Cingapura. O motivo, segundo comunicado publicado pela banda nesta terça, 28, seria a fragilidade da voz de Dave Grohl, vocalista e guitarrista do grupo. As informações são do site GrungeReport.
"Nós nos sentimos muito mal de ter de cancelar [o show]", escreveu a banda. "Não foi uma decisão fácil de tomar de nenhuma forma mas, após considerar cuidadosamente os avisos médicos, não tivemos outra escolha. Dave foi avisado por mais de um doutor a pegar leve com sua voz. Odiamos desapontar nossos fãs em Cingapura e esperamos que vocês todos entendam e que nos vejamos em um futuro não muito distante."

O Foo Fighters é o headliner do primeiro dia do festival Lollapalooza Brasil, que acontece em 7 e 8 de abril em São Paulo.
Os ingressos estão esgotados.

Fonte

Top 10 dos refrões mais explosivos da história

A revista britânica New Musical Express fez uma lista com os refrões mais marcantes da história da música. O hit "Don't Look Back In Anger" do Oasis ficou com o primeiro lugar batendo nomes como Bon Jovi, Muse, The Killers, Metallica e Blur.

Foram levados em consideração os seguintes requisitos: Uma canção que faça você cantar, chorar ou correr para pista de dançar; ou ambas as alternativas.

Confira abaixo o top 10 da lista:

1.Oasis – 'Don't Look Back In Anger'
2.The Ronettes – 'Be My Baby'
3.The Killers – 'Mr Brightside'
4.Kings Of Leon – 'Sex On Fire'
5.Muse – 'Plug In Baby'
6.Blur – 'Song 2'
7.Arctic Monkeys – 'I Bet You Look Good On The Dance Floor'
8.The Stone Roses – 'She Bangs The Drums'
9.Bon Jovi – 'Livin' On A Prayer'
10.Metallica – 'Enter Sandman'

E ai vocês concordam com a lista ???

Lemmy, do MOTÖRHEAD, perde a voz e cancela show

O show que o Motörhead faria na noite de ontem (28/02), foi cancelado. O vocalista e líder do grupo, Lemmy Kilmister, estava sem voz e acabou não podendo se apresentar. A apresentação faria parte da turnê "Gigantour", no Filmore, em Denver, no Colorado, Estados Unidos. O músico, apesar do problema, deve estar 100% para continuar a tour.

Além do Motörhead, participam da turnê Megadeth, Lacuna Coil e Volbeat.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Alice Cooper diz que está ansioso pela reunião do Guns N' Roses

O roqueiro Alice Cooper, através do programa de rádio que comanda, se mostrou otimista em relação à esperada união da formação original do Guns N' Roses, que deverá acontecer na inserção da banda no Rock And Roll Hall Of Fame que acontece no dia 14 de abril, em Cleveland, nos Estados Unidos.

“É muito legal que o Guns N’Roses deixe as diferenças de lado, ao menos por uma noite, e toque na cerimônia do Hall da Fama”, disse Alice. “Eu sei que isso vai acontecer e estarei lá. Quero ver isso”.


Fonte

Ouça a nova música de Slash

Fãs de Slash, fiquem atentos: a nova música do ex-Guns N' Roses já pode ser achada na web. Intitulada "You're A Lie", a canção é uma das faixas de "Apocalyptic Love", novo álbum do guitarrista, que chega às prateleiras no dia 22 de maio. A produção do disco ficou nas mãos de Eric Valentine, que já comandou trabalhos de nomes importantes do mundo da música, como Queens Of The Stone Age, Good Charlotte, Lostprophets, Third Eye Blind e Smash Mouth.

Apesar de ser considerado o segundo disco solo do músico, o grupo está sendo apresentado como como "Slash Featuring Myles Kennedy And the Conspitators". A trupe comandada por Slash é formada por Bobby Schneck (guitarra), Todd Kerns (baixo) e Brent Fitz (bateria), além de Myles Kennedy, vocalista do Alter Bridge.

Ouça "You're I Lie":



Fonte

Amor pelo rock estampado na pele parte 3 (só fail)

Depois da primeira e da segunda parte do post "Amor pelo rock estampado na pele" venho mostrar que nem sempre uma homenagem para sua banda favorita sai do jeito que você quer.
Veja abaixo uma seleção com as 10 piores tatuagens feitas por fãs do rock..

10. Terrível tatuagem de Axl Rose:

Isso aí é o Axl Rose? É um pouco difícil de colocar essa tatuagem em contexto, visto que Axl está rodeado por um monstro de couve-flor e um Viking usando um vestido. Ostentando um belo "bigode" e um queixo que desaparece na metade do seu rosto, o vocalista do GUNS N´ROSES não parece se sentir bem nas costas esse cara. Pelo menos ele está melhor do que com tranças.

09. Detestável tatuagem do My Chemical Romance:


Esta tatuagem não é tão ruim, é apenas embaraçosa. A letra irritante é da música "Famous Last Words", do single de lançamento do MY CHEMICAL ROMANCE, "The Black Parade", de 2006. Isso levanta a questão: "Será que alguém realmente concorda com essa tattoo hoje, em 2012?". Que esta seja uma lição ao esperar o tempo certo antes de fazer uma tattoo com o nome da banda. Aposto que ela vai se arrepender profundamente quando completar 15 anos.

08. Decepcionante tattoo de Dimebag Darrell:


Após a morte trágica do guitarrista do PANTHERA/DAMAGEPLAN "Dimebag" Darrell, literalmente centenas de tatuagens em tributo começaram a aparecer. A maioria das tatuagens eram muito bem trabalhadas em homenagem a Dimebag. Mas esta é uma exceção. Esta tatuagem é tão horrível que parece que foi tirada de uma caixa de biscoitos e aplicada com água fria. Para completar, os olhos arregalados e um cavanhaque que se parece com a língua de Gene Simmons do KISS. Esta, provavelmente, é a pior tatuagem de Dimebag do mundo... e melhor nem entrar em detalhes sobre a tatuagem do "Heavy Metal" abaixo dela.

07. Hair(y) Metal Leg:


Esse cara decidiu fazer uma coleção de nomes bandas de Hair Metal na perna, RATT, MÖTLEY CRÜE, CINDERELLA, POISON... Se ele se sentir envergonhado, ao exibir sua bela "pintura", ele pode inventar uma desculpa dizendo que pegou uma caneta Bic colorida e começou a escrever nomes de bandas. Levando em consideração a quantidade de borrões dentro dos nomes das bandas, que fazem ficar quase ilegíveis em sua panturrilha, deveríamos até acreditar nele.



06. Horrível tatuagem do Green Day:





Esta tatuagem pode ser a pior nesta linda, em matéria de imagens de membros das bandas. O baterista do GREEN DAY Tre Cool (esquerda) é o único com rosto reconhecível. Agora tente encontrar o baixista Mike Dirnt parecendo mais o Tyler Durden do "Clube da Luta". Finalmente olhe para o frontman Billie Joe Armstrong que tá parecendo mais um Kim Jong-il. Completando essa apresentação bizarra, o retrato do trio é acompanhado por uma versão crua da capa do álbum "Dookie".


05. Grill 'Em All!:



Essa é até engraçada, mesmo sendo meio que sem querer, e é muito ruim. Inspirada no clássico álbum do METALLICA, "Kill 'em All", esse cara usou seu lado gastronômico ao perceber que Kill rima com Grill! Depois de compartilhar uma boa risada com seus amigos (com certeza), não deve ter pensado duas vezes ao fazer esse trocadilho nesta tatuagem horrível. Juntamente com um logotipo lembrando o do Metallica, esta tattoo com um bife e um par de espátulas torna o desenho ainda mais ruim.

04. A pior tatuagem do Slayer da face da terra:



Os fãs do SLAYER são infames em sua dedicação quase religiosa com a banda, sendo capazes de até esculpir o nome da banda com facas em suas peles. Neste caso, seria até menos doloroso do que fazer uma bagunça dessas em suas costas, como pode ser vista na foto abaixo. O "S" está ao contrário, por algum motivo, algo que o Slayer nunca faria em seu logotipo. A banda também nunca tentou fazer seu logotipo parecido com um grafite mal feito de algum metrô de Nova York.


03. Mural do Metallica horrendo:



Como alguém consegue fazer uma tatuagem que mais parece algo gelatinoso? Esta monstruosidade faz parecer que o frontman James Hetfield levou muita porrada, o guitarrista Kirk Hammett parece o Frankenstein e Cliff Burton parece mais o Jason Newsted depois de ouvir "... And Justice For All" pela primeira vez. Mas este é apenas um pedaço do que vimos de pior até agora, nada se compara à 2ª posição


02. Hair Metal Disaster:


Uma imagem vale mais que mil palavras, quase a quantidade de nomes de bandas que esse cara tem nas costas. Esta raridade rodou na Internet por muito tempo, o que a torna ainda mais embaraçosa. A foto de Randy Rhoads é horrível ... aquilo é o logotipo do TUFF? Esta lenda da internet decidiu fazer em suas costas o "The House of Hair", mas até que poderia ser: "The House of Pain" ("A Casa da Dor"), pois imagine o constrangimento ao ver isso, provavelmente, o sujeito já foi vítima de inúmeros palavrões.


01. Earth Crisis tatuado na cara:



Nada mas sofisticado do que uma bela tatuagem no rosto. Este dinamarquês foi longe em sua decisão de tatuar sua cara com o nome de sua banda favorita. O vocalista do EARTH CRISIS Earth, Karl Buechner, comentou sobre a tatuagem durante uma entrevista: "Queria dizer que essa foi a cartada final. Muitos fãz idolatram suas bandas através de respectivas "obras de arte", mas no rosto, isso sim que é devoção".



Fonte

Biografia Rammstein

Rammstein é uma banda alemã formada em Berlim em Janeiro de 1994. As músicas são em sua maioria em alemão e podem ser classificadas sob os estilos rock, Industrial metal, NDH e Heavy Metal.

Banda

O nome da banda vem de um acidente aéreo acontecido na pequena cidade alemã Ramstein em 1988, durante uma exibição em que três aviões italianos colidiram e caíram em cima da platéia, provocando a morte de setenta pessoas. A banda decidiu então pôr um "M" a mais no nome da banda. "Rammstein" literalmente pode ser traduzido como aríete. Das bandas que cantam em alemão é a que atingiu maior sucesso fora da Alemanha, principalmente com o segundo álbum "Sehnsucht" (1997), depois com "Mutter" (2001) e "Reise, Reise" (2004), alcançando então o ápice do sucesso. O seu penúltimo trabalho, inicialmente anunciado como "Reise, Reise (vol.2)", acabou por ser denominado "Rosenrot" (2005).O último álbum lançado pela banda chama-se "Liebe ist für alle da", com destaque para a polêmica música "Pussy" causando mais uma vez polêmica e sucesso ao mesmo tempo e da mesma forma que a banda costuma apresentar-se.

Nota

Se tomar base que "Ramm" é um diminutivo de "Rammen", e que o mesmo, em ingles lê-se "to ram", algo que pode ser traduzido como 1- Calcar, macetar. 2- Meter a força, enfiar. 3-Forçar a passagem/Aceitação e que Stein, na língua Alemã é "Pedra", podemos dizer que Rammstein é algo como martelo, pedra do martelo, algo do género. Se perceber também que eles tem sempre um tom pejorativo quanto a sociedade e governo, pode-se ver que o nome o indica bem.

A maioria de seus membros são oriundos da Alemanha Oriental, especificamente Berlim Oriental e Schwerin.

A banda freqüentemente usa efeitos pirotécnicos, fortes efeitos de iluminação além de um aspecto teatral nos seus concertos, produzindo um visual impressionante mas sobretudo cativante, mesmo para quem não gosta da sua música.

Letras e Estilo

Os Rammstein não se enquadram num gênero musical específico. O seu estilo é considerado industrial metal, porém os próprios membros da banda chamam seu estilo de "Tanz Metall". Como óbvio na sua música industrial ela está sempre associada a música eletrônica, no caso do Rammstein é mais notável a influência do Techno. Acima de tudo, procuram em cada álbum fazer algo diferente do anterior, não mantendo um estilo. Apesar da banda demonstrar brutalidade na sua imagem, há senso de humor e protesto político nas letras. Algumas letras estão escritas de maneira dúbia, passíveis de terem dupla interpretação, podendo dizer-se que o sentido da letra varia segundo o ouvinte.

No final, são considerados mais como Neue Deutsche Härte (trad.: Nova Dureza Alemã, dureza relacionada com os vínculos ao estilo musical Heavy Metal).

Apresentação ao vivo com efeitos pirotécnicos.      

Curiosidades

  •     Em 2003 houve uma apresentação da música Mein Herz Brennt pela orquestra sinfônica de Dresden.
  •     Ficaram nus em uma apresentação nos Estados Unidos.
  •     A capa do álbum Sehnsucht foi considerada uma das mais controversas de todos os tempos, na classificação do site a capa aparece em nono lugar.
  •     A música Mein Teil do álbum Reise, Reise, foi inspirada na história do canibal alemão Armin Meiwes.
  •     Seus álbuns correram risco de censura e até mesmo proibição em 2007 por um órgão de apoio a juventude chamado Kreisjugendpfleger, por serem considerados impróprio para menores.
  •     A música Bück Dich foi censurada da versão DVD do Live Aus Berlin por causa de uma encenação humorada de uma relação sexual entre o vocalista e o tecladista.
  •     Till Lindemann, vocalista da banda, diz não gostar de ser observado e procura sempre um ponto fixo para olhar em seus shows, "normalmente o homem da mesa de mixagem" segundo o próprio.
  •     Flake, o tecladista, bateu acidentalmente com uma espécie de teclado motorizado diretamente em Till Lindemann no último show da banda na música Amerika da turnê "Reise, Reise". Till precisou de assistência médica .Este foi um dos rumores para o cancelamento do resto da turnê.
  •     Na primeira turnê da banda, uma placa escrito Rammstein pegando fogo se desprendeu do palco diretamente sobre o público. Não houve ferimentos graves em ninguém.
  •     Na edição européia do álbum "Reise, Reise" existe uma faixa oculta que contém a gravação da caixa preta do voo JAL123 da Japan Airlines momentos antes do avião se despenhar.
  •     O CD Rosenrot é quase todo gravado com faixas excluídas do CD Reise, Reise.
  •     A Turnê Mutter, a mais longa e considerada uma das melhores, é a menos relatada: possui apenas 2 músicas em vídeos oficiais de atuação ao vivo, presentes no DVD Lichtspielhaus.
  •     Todos os CDs possuem edições especiais para o Japão, exigência da gravadora japonesa.
  •     Todos os CDs (com exceção dos Live's) possuem rigorosamente 11 faixas, devido a uma superstição da banda.
  •     Todos os CDs (com exceção dos Live's) possuem o nome de uma música do mesmo, tradição da banda.
  •     A música "Engel" está presente na trilha sonora do filme Mortal Kombat Annihilation.
  •     A música "Feuer Frei" está presente na trilha sonora do filme Triplo X.
  •     A banda faz uma participação especial no filme Triplo X, no qual aparece na primeira cena do filme interpretando a música "Feuer Frei" dentro da boate em Praga.


Fonte

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Conheçendo a música #7 One

"One" é uma música vencedora do Grammy Award da banda de heavy/thrash metal Metallica, uma das músicas mais conhecidas da banda. É a quarta música do álbum ...And Justice for All.

A música

"One" foi escrito em novembro de 1987 pelos principais compositores do Metallica - o guitarrista e vocalista James Hetfield e pelo baterista Lars Ulrich. A canção foi lançada em 1989 como o segundo single retirado do álbum (o primeiro foi "Harvester of Sorrow" nos EUA, e "... And Justice for All" na Europa).

Durante os primeiros 17 segundos da canção, há uma série de efeitos sonoros com um tema de batalha, uma barragem de artilharia e helicópteros são ouvidos que até que por cima é iniciado um solo com James Hetfield e Kirk Hammett de forma lenta e gradativa. A música acelera após a entrada de bateria de Ulrich e continua até que cada um coro, quando as guitarras tornar-se pesado e distorcido antes de voltar a limpo. Há um segundo solo por Hammett no meio da música, antes da entrada da letra e a música gradualmente fica mais pesada e distorcida até o uso de uma bateria de dois bumbos, antes da final, muitas vezes, altamente elogiado, o solo de Hammett, e um solo final de dupla por Hammett e Hetfield. A canção contém assinaturas de tempo diferentes. Começa em 4 / 4 (com uma medida ocasional em 2 / 4), em seguida, desloca-se para 3 / 4. Após os versos e refrões que desloca para 6 / 4. A parte contrabaixo pesado está novamente em 2 / 2 (double-time) até o fim.
Em 1991, James Hetfield disse à Guitar World Magazine, que escreveu a canção de abertura em modulação AG baseado em uma idéia solicitado pela canção do Venom, "Buried Alive".
"I had been fiddling around with that A-G modulation for a long time. The idea for the opening came from a Venom song called "Buried Alive". The kick drum machine-gun part near the end wasn't written with the war lyrics in mind, it just came out that way. We started that album with Mike Clink as producer. He didn't work out so well, so we got Flemming to come over and save our asses."
Conceito

A música-tema é baseado no romance de Dalton Trumbo's, 1939 Johnny Got His Gun. Diz o conto de um soldado cujo corpo é severamente danificado depois que ele é atingido pela artilharia alemã durante a Primeira Guerra Mundial. Seus braços, pernas, olhos, boca, nariz e orelhas se foram e ele não pode ver, falar, cheirar ou ouvir, porém a sua mente funciona perfeitamente, deixando-o preso em seu próprio corpo. O livro foi suspenso de impressão por muitos anos durante a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria. Trumbo dirigiu a adaptação para o cinema em 1971, a partir do qual as imagens para o clipe "One" foram usadas.

Performance Ao Vivo

"One" é a música favorita de muitos fãs de Metallica, e, portanto, é praticamente obrigatória nos shows ao vivo da banda. Quando tocada ao vivo, a música geralmente é tocado com guitarras sintonizadas por um semitom (uma fixação permanente de seus trabalhos de estúdio e ao vivo desde a era pós-Black Album, com excepção do Death Magnetic no caso do primeiro) e é precedido de pirotecnia e os mesmos sons de guerra, como metralhadoras e bombas explodindo como ouvido na versão gravada. A música também foi destaque no S&M - álbum de performances ao vivo, em colaboração com o San Francisco Symphony Orchestra, conduzida por Michael Kamen.

Vídeo

"One" foi a primeira música do Metallica a ser criado um vídeo. O videoclipe, dirigido por Bill Pope e Salomon Michael, estreou na MTV em 20 de janeiro de 1989. O vídeo, filmado em Long Beach, California, é quase inteiramente em preto e branco, apresenta a banda tocando a música em um armazém. Ele apresenta o diálogo e várias cenas da adaptação cinematográfica de do filme "Johnny Got His Gun". Timothy Bottoms pode ser visto no papel de Joe Bonham, o personagem principal do romance.

Três versões do vídeo de "One" foram feitas, o primeiro (a versão mais longa do álbum,) continha cenas do filme e da banda. O segundo foi simplesmente uma versão abreviada do primeiro e do terceiro foram retiradas as cenas do filme.

Como muitos vídeos de outras músicas do Metallica, "One" coloca grande ênfase no desempenho dos membros da banda como músicos, com muitos cortes nos efeitos de James Hetfield, nas mãos de Jason Newsted e nos picking e frettings de Hammett. O vídeo apresenta os integrantes da banda de uma forma típica Metallica: tocando (como se fosse um ensaio), em uma espécie de armazém, em formação marcada em torno do conjunto de bateria de Ulrich's, vestindo-se com roupas casuais e com cabelo desgrenhado pelo tempo.

No vídeo da música, pode ser visto claramente que ambos, Hetfield e Kirk Hammett estão usando guitarras ESP. É claro também que Newsted usa os dedos para tocas baixo no início da canção, mas depois muda para o uso da palheta.

Duas das três versões do "One" são apresentadas no vídeo da "2 of One", um DVD lançado em 1 de julho de 1990 e ambos seriam novamente apresentado na compilação de vídeos da banda num DVD musical de 2006.

O vídeo da música foi classificado em 38° no Rock on the Net: MTV: 100 Greatest Music Videos e foi número 1 no Fuse's No. 1 Countdown: Rock and Roll Hall of Fame Special Edition.

Cover

  •     Foi feito um cover pela banda "Crematory" no CD "Tribute To The Four Horsemen" e também em seu álbum "Revolution"
  •     No tributo da MTV, MTV Icons Metallica a banda Korn fez um cover. Esta versão cover é caracterizada como uma faixa escondida no álbum de 2003 "Take a Look in the Mirror" e seu álbum "Live And Rare". No entanto, a versão de "One" do Korn foi encurtada para pouco mais de quatro minutos, como a maioria das performances na MTV ícones, faltando da segunda metade da canção para frente, incluindo o solo de guitarra final. Frequentemente é usado como ponte em shows ao vivo como uma espécie de finalização para a música "Shoots and Ladders", no entanto, a partir de 2009, "Fake" geralmente termina usando "One" como finalização.
  •     Apocalyptica em seu álbum Inquisition Symphony.
  •     Sonata Arctica, banda de symphonic power metal em suas performances ao vivo
  •     Jonathan Davis do Korn e Daron Malakian do System of a Down nos vocais e guitarras, respectivamente, tocaram com Jason Newsted, Kirk Hammett, e Lars Ulrich para uma performance ao vivo de "One" em sua totalidade em julho de 2000 em um show em Sparta, Kentucky.
  •     Pela banda alemã de thrash metal Dispatched.
  •     Por Die Krupps, uma banda alemã de rock/EBM Industrial.
  •  Pela Banda Brasileira Seven Sins, em 1995 no álbum HipBurning.


Fonte

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Sebastian Bach anuncia show extra em São Paulo

Para atender à intensa procura por ingressos para o show de Sebastian Bach no Brasil, a produtora Dark Dimensions anuncia apresentação extra do cantor em São Paulo. A segunda performance está agendada para o próximo dia 17 de abril, no Carioca Club. A primeira exibição do artista na capital paulistana acontece no dia 14 de abril.

Os valores das entradas permanecem iguais e variam entre de R$ 75,00 (pista estudante) à R$ 200,00 (camarote). Os ingressos para o show extra já estão à venda pela internet (http://darkdimensions.webstorelw.com.br).

O  frontman mostra a turnê de seu mais recente trabalho, "Kicking & Screaming", que vendeu 6,600 cópias nos EUA logo na primeira semana de seu lançamento e alcançou a 73° posição no chart The Billboard 200. No repertório, além de músicas novas, o cantor relembra sucessos que marcaram a sua carreira ao lado do Skid Row como as clássicas "Slave to the Grind", "Piece of Me", "18 and Life", "Monkey Business", "I Remember You", "Youth Gone Wild" e outras.

Sebastian Bach também se apresenta, no dia 15 de abril, no Bar Opinião, em Porto Alegre.

A  última vez que Bach veio ao Brasil foi como banda de abertura para o Guns ‘N’ Roses em 2010. A primeira passagem foi durante o festival Hollywood Rock.

Fonte: Undersound

O Rock e suas vertentes #5 Viking metal

Viking metal é o maior e mais consolidado sub-gênero do folk metal e black metal com influências da cultura e da mitologia nórdica. Traz em sua música menções à Era Viking e ao Paganismo Nórdico. Expressam em suas letras crenças e sagas vikings, assim como também o fazem em relação à parte artístico-visual das bandas. As letras das músicas são escritas em inglês e também em idiomas nórdicos. A sonoridade do estilo é caracterizada de acordo com o sub-gênero do heavy metal seguido, podendo soar com uma essência heavy metal, death metal, black metal, etc. Outro fator de grande influência na sonoridade do viking metal é o elemento folclórico musical, pois muitas vezes são utilizados instrumentos tradicionais do norte europeu, assim como algumas estruturas musicais que são características da música folclórica nórdica.

Svartsot banda de Viking metal


História

A banda Bathory, one-man band de Quorthon, é uma das pioneiras do gênero, com influências da banda americana Manowar. Foi na metade de sua carreira, durante o final dos anos 80 e início dos 90, que os majésticos álbuns Blood Fire Death e Hammerheart vieram a ser criados. Estes discos incorporaram ritmos mais lentos que o trabalho anterior do grupo, e foram influência direta para grupos como Enslaved, Mithotyn e Thyrfing. Embora o Bathory seja o criador deste estilo musical, foram estes grupos, juntamente com outros, que deram forma ao estilo, trazendo freqüentes coros de vozes masculinas, influência folclórica e temáticas viking. No século XXI apareceram numerosas bandas pelo mundo fazendo viking metal, moldando o gênero que, apesar de ser pequeno, já está perfeitamente consolidado.

Características

O vocal pode ser limpo, gutural ou rasgado, o que depende do sub-gênero do heavy metal que está sendo seguido e que varia de banda para banda. A sonoridade dos instrumentos está relacionada aos mesmos fatores, portanto pode-se encontrar grande peso na execução dos instrumentos, como guitarras fortemente distorcidas, vocal rasgado e blast beat, que são características do black metal, assim como pode ser encontrada sonoridade mas leve, com vocais limpos e execução instrumental mais branda.

As temáticas abordadas se relacionam com inúmeros fatores locais do norte da Europa e com fatores históricos, fazendo referências às sagas vikings, batalhas, guerreiros, crenças, costumes, religiões, mitologia, literatura, e até mesmo à bebidas, clima e geografia local.

Existe também a variedade instrumental encontrada em muitas bandas que agregam instrumentos tradicionais do norte europeu e instrumentos clássicos e acústicos a formação instrumental padrão das bandas de heavy metal. O tratamento artístico-visual também é relacionado a temática viking, o que pode ser observado nos clipes das bandas, nas artes das capas dos CD e também no vestuário utilizado em suas performances.

Algumas bandas

  •     Amon Amarth
  •     Ancient Rites
  •     Baptised In Ace
  •     Bathory
  •     Borknagar
  •     Corvus Corax
  •     Einherjer
  •     Ensiferum
  •     Enslaved
  •     Demonaz
  •     Falkenbach
  •     Finntroll
  •     Glittertind
  •     Gwydion
  •     Hades Almighty
  •     Helheim
  •     Mithotyn
  •     Moonsorrow
  •     Morrigan
  •     Nomans Land
  •     Otyg
  •     Subliritum
  •     Storm
  •     Svartsot
  •     Turisas
  •     Thrudvangar
  •     Thyrfing
  •     Týr
  •     Vintersorg
  •     Windir
  •     Wolfchant

Tommy Lee, do Mötley Crüe, terá que pagar US$400 mil de indenização para ex-funcionário

 O baterista do MÖTLEY CRÜE, TOMMY LEE, entrou em um acordo extrajudicial com seu ex-assistente Michael ‘Tony’ Sullivan, que acusava o músico de ser ‘o chefe dos infernos’.

O baterista terá que pagar US$400 mil a Tony e emitir ‘um pedido público de desculpas’.

Tony afirmou que durante seus seis anos no emprego, ele foi submetido a ‘uma campanha de menosprezo’, e que ficava ‘de plantão 24 horas por dia, sete dias por semana.’

O acordo também evitou um potencial constrangimento para Tommy, já que Tony tinha se aliado à ex-esposa do músico, Pámela Anderson, que estava preparada para testemunhar sob juramento que ela tinha contraído hepatite C através de uma agulha de tatuagem que ela compartilhou com Lee.

Fonte: Lokaos Rock Show

Lemmy Kilmister, líder do Motörhead está trabalhando em dico solo

Lemmy Kilmister, líder do Motörhead, está em processo de gravação de um álbum solo. Para ajudar nesta empreitada, o músico recrutou dos dois maiores nomes do rock: Dave Grohl, do Foo Fighters, e Joan Jett. Além dos dois, Lemmy ainda conta com a colaboração das bandas The Damned, Skew Siskin, Reverend Horton Heat e Skunk Anansie.

O título do disco e a data de lançamento  ainda não foram divulgadas.

Fonte

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Fãs podem fazer o novo videoclipe do Nightwish

Os fãs do Nightwish têm a oportunidade de fazer o novo videoclipe do grupo, através de um concurso promovido pelo grupo finlandês. A música escolhida é o novo single, “The Crow, The Owl And The Dove”, que faz parte do álbum “Imaginaerum”. A premiação para os vencedores inclui o encontro com a banda, ingressos para shows (próximos da residência dos vencedores), crédito e divulgação do clipe, entre outros. Quem quiser se inscrever deve ler o regulamento do concurso (em inglês)  aqui. O resultado sai no dia 10 de abril.




Fonte

Tarja, ex-vocalista do Nightwish, se apresentará no Brasil

Mais uma cantora internacional começa a se tornar presença constante nos palcos brasileiros. A finlandesa Tarja Turunen, ou somente Tarja, como se apresenta, volta ao país em abril, pouco mais de um ano após sua última visita. As cidades e os locais dos shows serão definidos.
A turnê é a mesma da viagem anterior e promove o CD "What Lies Beneath". A nova série de shows na América do Sul começa no dia 24 de março, na Colômbia e, antes de chegar ao Brasil, passa ao menos por Argentina e Paraguai.


Tarja, 34, é ex-vocalista do Nightwish e, há pouco mais de um ano, foi eleita uma das 50 mulheres mais sexy do rock pela revista "Frantik Mag", e gostou de estar na lista. "

Fonte: Kiss Fm

Assista ao novo clipe do Papa Roach

O Papa Roach lançou novo videoclipe, 'One Track Mind', o quarto single do álbum 'Time for Annihilation …On the Record and On the Road ' de 2010.

Com imagens de uma apresentação ao vivo, o clipe parece ser a última divulgação do disco, já que o vocalista Jacoby Shaddix afirmou estar trabalhando no novo álbum da banda que deve ser ainda este ano.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Korzus fará participação como convidado especial em show do Soulfly

Uma das maiores bandas da história do Metal brasileiro e mundial está confirmada como atração especial no show do Soulfly em São Paulo. O Korzus, que recentemente fez um show memorável na última edição do "Rock In Rio", fará uma apresentação com um apanhado dos melhores momentos de sua carreira e promete até tocar algo novo do próximo disco, a ser lançado mundialmente ainda este ano.

Com a apresentação do Korzus no evento, confirma-se este show do Soulfly como um show histórico celebrando o Brasil como um dos maiores pólos do Metal mundial. O evento ainda conta com a participação da banda paulistana Skin Culture, conhecida por já ter se apresentado ao lado de nomes como KoRn, P.O.D, Ill Niño e outros.

Fonte

Lemmy não quer que fãs comprem supercaixa do Motörhead

O líder do Motörhead, Lemmy Kilmister, não quer que os fã comprem a supercaixa do grupo, intitulada “Complete Early Years Box Set”, porque o preço está “muito caro”. “Infelizmente, mais uma vez a ganância levanta a cabeça latindo”, declarou Lemmy ao saber do preço da caixa - US$ 600, pouco mais de Mil Reais - que acaba de ser lançada. “Não acho que devam comprar, nem mesmo os completistas mais famintos”.

Desde o anúncio da preparação da caixa, cujo acabamento é a famosa cabeça de caveira “envenenada” do Motörhead, que Lemmy vem dizendo que a não participou do projeto e não tem controle sobre o conteúdo, especialmente as músicas antigas, muito menos sobre o preço levado ao consumidor final. “Complete Early Years Box Set” tem 15 discos e ainda um bônus um vinil de 7″. Veja o track list completo:

CD1 - Motörhead (1977)
1- Motörhead
2- Vibrator
3- Lost Johnny
4- Iron Horse / Born To Lose
5- White Line Fever
6- Keep Us On The Road
7- The Watcher
8- The Train Kept A-Rollin’

CD2 - Beer Drinkers And Hellraisers (1977)
1- Beer Drinkers And Hellraisers
2- On Parole
3- Instro
4- I’m Your Witchdoctor

CD3 - Overkill (1979)
1- Overkill
2- Stay Clean
3- (I Won’t) Pay Your Price
4- I’ll Be Your Sister
5- Capricorn
6- No Class
7- Damage Case
8- Tear Ya Down
9- Metropolis
10- Limb From Limb

CD4 - Louie Louie (1978)
1- Louie Louie
2- Tear Ya Down

CD5 - Bomber (1979)
1- Dead Men Tell No Tales
2- Lawman
3- Sweet Revenge
4- Sharpshooter
5- Poison
6- Stone Dead Forever
7- All The Aces
8- Step Down
9- Talking Head
10- Bomber

CD6 - Golden Years EP (1980)
1- Leaving Here (Live)
2- Stone Dead Forever (Live)
3- Dead Men Tell No Tales (Live)
4- Too Late Too Late (Live)

CD7 - Ace Of Spades (1980)
1- Ace Of Spades
2- Love Me Like A Reptile
3- Shoot You In The Back
4- Live To Win
5- Fast And Loose
6- (We Are) The Roadcrew
7- Fire Fire
8- Jailbait
9- Dance
10- Bite The Bullet
11- The Chase Is Better Than The Catch
12- The Hammer

CD8 - St. Valentine’s Day Massacre (EP) (1980)
1- Please Don’t Touch
2- Emergency
3- Bomber

CD9 - No Sleep Till Hammersmith (1981)
1- Ace Of Spades
2- Stay Clean
3- Metropolis
4- The Hammer
5- Iron Horse - Born To Lose
6- No Class
7- Overkill
8- (We Are) The Roadcrew
9- Capricorn
10- Bomber
11- Motörhead

CD10 - Iron Fist (1982)
1- Iron Fist
2- Heart Of Stone
3- I’m The Doctor
4- Go To Hell
5- Loser
6- Sex And Outrage
7- America
8- Shut It Down
9- Speedfreak
10- (Don’t Let ‘Em) Grind You Down
11- (Don’t Need) No Religion
12- Bang To Rights

CD 11 - Stand By Your Man EP (1982)
1- Stand By Your Man
2- No Class
3- Masterplan

CD12 - Another Perfect Day (1983)
1- Back At The Funny Farm
2- Shine
3- Dancing On Your Grave
4- Rock It
5- One Track Mind
6- Another Perfect Day
7- Marching Off To War
8- I Got Mine
9- Tales Of Glory
10- Die You Bastard!

CD13 - Shine (1983)
1- Shine
2- (I’m Your) Hoochie Coochie Man (Live)
3- (Don’t Need) Religion (Live)

CD14 - No Remorse (1984): Parts 1 and 2
1- Ace Of Spades
2- Motörhead
3- Jailbait
4- Stay Clean
5- Too Late, Too Late
6- Killed By Death
7- Bomber
8- Iron Fist
9- Shine
10- Dancing On Your Grave
11- Metropolis
12- Snaggletooth
13- Overkill
14- Please Don’t Touch
15- Stone Dead Forever
16- Like A Nightmare
17- Emergency
18- Steal Your Face
19- Louie Louie
20- No Class
21- Iron Horse
22- (We Are) The Roadcrew
23- Leaving Here (Live)
24- Locomotive

CD15 - Killed By Death (1984)
1- Killed By Death
2- Under The Knife
3- Under The Knife

Fonte: Rock em Geral

Conheça o track list do álbum solo de Jack White

Como já foi informado antes, o disco de estreia de Jack White se chama "Blunderbuss", chega às lojas no dia 23 de abril, foi produzido pelo próprio Jack  e conta com 13 faixas. A novidade é que saiu o track list do disco.




Veja abaixo a lista das canções que estarão presentes em "Blunderbuss":


1- Missing Pieces
2- Sixteen Saltines
3- Freedom At 21
4- Love Interruption
5- Blunderbuss
6- Hypocritical Kiss
7- Weep Themselves To Sleep
8- I’m Shakin’
9- Trash Tongue Talker
10- Hip (Eponymous) Poor Boy
11- I Guess I Should Go To Sleep
12- On And On And On
13- Take Me With You When You Go

Fonte

Max Cavalera tem paralisia facial, mas Soulfly embarca para o Brasil

Os integrantes do Soulfly estão a caminho do Brasil. A informação foi postada na própria página do grupo no Facebook, e causou alívio entre os fãs brasileiros, já que Max Cavalera, está se recuperando de uma paralisia facial.

Conhecida como 'Bell’s Palsy', a doença é causada pelo mau funcionamento de um nervo facial que paralisa os movimentos da face, o que poderia impedir Max de cantar. A doença foi diagnosticada na semana passada, e desde então Max vem sendo medicado.

O Soulfly faz três shows no Brasil nesse final de semana. A banda passa por Goiânia, no Sol Music Hall, na sexta; no Via Marquês, em São Paulo, no sábado; e no Circo Voador, no Rio, no domingo.

Anunciado o primeiro show do Queen com novo vocalista

 O primeiro show do Queen com Adam Lambert nos vocais será no festival britânico Sonisphere. O evento acontece entre 6 e 8 de julho, no vilarejo de Knebworth, marcando o retorno do Queen ao local de seu último show com Freddie Mercury, em 1986, cinco anos antes de sua morte.

Há algum tempo Brian May e Roger Taylor, integrantes remanescentes do Queen, já falavam sobre sua vontade de sair em turnê, buscando um cantor para substituir Paul Rodgers, que deixou o grupo em 2009. Lambert, que despontou como finalista do American Idol, já havia se apresentado com os músicos no EMA 2011. "Julgando pelos e-mails que tenho recebido, essa decisão deixará muitas pessoas felizes", declarou May, sobre a reação do público ao show no prêmio da MTV.

"Estou honrado em poder demonstrar meu respeito à memória de Freddie. Ele é um herói para mim e estou muito grato pela oportunidade de cantar músicas tão poderosas para os fãs desta banda lendária", declarou Lambert no comunicado oficial (via The Guardian).

O Sonisphere 2012 ainda terá shows do Kiss, Faith No More, Incubus, Evanescence, Within Temptation, Wolfmother, The Darkness, Marilyn Manson, Mastodon, Cypress Hill, entre outros.

Fonte: UOL

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Música original ou cover

Hoje eu estava ouvindo uma música e fui pesquisar a letra e a tradução dela e foi ai que fiquei sabendo que ela era um cover de uma banda que fez sucesso nas décadas de 60/70, eu assisti o vídeo original e gostei das duas versões.
Vou  postar agora alguns clipes de covers e também os vídeos originais, em algumas vezes o cover fica até melhor que a música original, mais ai já é uma questão de gosto e cada um tem o seu ......

"(Don't Fear) The Reaper" é uma música da banda de Rock Öyster Cult Blue de seu álbum de 1976.


Dont Fear the Reaper cover


''Enjoy the Silence'' é o vigésimo quarto single da banda brtitânica Depeche Mode, lançado em 16 de Janeiro de 1990.


Enjoy the Silence cover


"Fear of the Dark" é uma canção escrita por Steve Harris, baixista e compositor principal da banda britânica de heavy metal Iron Maiden, fazendo parte do álbum homónimo de 1992 Fear of the Dark.


Fear of The Dark cover


"Since I Don't Have You" é uma música da banda The Skyliners, lançada em 1958.


Since I Don't Have You cover


''I Started a Joke'' é um single dos Bee Gees, lançado em 1968.


I Started a Joke cover



Esses são alguns covers que eu gosto, se alguém discorda é só dizer....

Biografia Cannibal Corpse

Cannibal Corpse é uma banda de death metal formada em 1988. Com mais de duas décadas desde sua fundação, o grupo aborda temas macabros e sanguinolentos em suas letras.


História

A banda Cannibal Corpse surgiu em 1988, em Buffalo (no estado de Nova Iorque) mas rápidamente mudaram para a Tampa no estado da Flórida para construir o seu futuro. A banda surgiu com o fim de duas bandas chamadas Tirant Sin e Beyond Death. A primeira formação tinha o vocalista e principal letrista Chris Barnes, o baixista Alex Webster, o baterista Paul Mazurkiewicz, e os guitarristas Bob Rusay e Jack Owen.

Logo no início da carreira, em 1989, a demo Cannibal Corpse rendeu ao grupo um contrato com a gravadora Metal Blade. O primeiro álbum, Eaten Back to Life, chegou às lojas em 1990. A legião de fãs começou a aparecer depois dos álbuns Butchered at Birth, de 1991, e do clássico Tomb of the Mutilated, de 1992 produzido por Scott Burns. Após esse lançamento ocorre a primeira baixa na banda com a saída de Bob Rusay, para seu lugar veio, Rob Barret que já havia tocado em bandas como Dark Deception, Solstice e Malevolent Creation.

O grupo ficou ainda mais conhecido depois de aparecerem no filme Ace Ventura: Pet Detective. Numa cena, eles tocam a música "Hammer Smashed Face", do Tomb of The Mutilated. Depois dessa ponta em Hollywood, o Cannibal Corpse surge como a primeira banda de death metal no Top 200 da Billboard. O grupo foi convidado para gravar a cena pedido do próprio ator Jim Carrey, que é grande fã da banda e de Death Metal. Isso ocorreu de forma inusitada e inesperada, pois Jim tinha em mente chamar o Pantera para participar do filme, mas como a banda estava no áuge da carreira na época, o cachê cobrado seria muito caro, então ele optou pelo Cannibal Corpse, sua banda favorita, que fez sua participação por 500 dólares. Outra curiosidade é que os integrantes da banda Malevolent Creation estão na platéia como figurantes.

No ano de 1993 eles gravaram um EP chamado Hammer Smashed Face, que trazia em cover do Black Sabbath, da música "Zero The Hero", e também trazia uma cover do Possessed, "The Exorcist".

Em 1994, a banda gravou o álbum The Bleeding e desse mesmo albúm gravaram o seu primeiro videoclipe do clássico "Staring Through The Eyes Of The Dead" e em 1995 gravam a demo-tape Created To Kill, o último registro com o vocalista Chris Barnes, que saiu para montar outra banda, o Six Feet Under. Ele estavam a gravar o próximo álbum, Vile, que deveria ser chamado Created To Kill.

Em 1996 foi gravado o álbum Vile, que marca a entrada do vocalista George Fisher na banda, também conhecido por Corpsegrinder, vindo da banda Monstrosity. A banda não exitou em chamar Corpsegrinder. Desse álbum surge o segundo videoclipe da banda, "Devoured By Vermin", que demonstra toda a brutalidade da nova formação. A partir daí os Cannibal Corpse passaram a tocar mais rápido ainda. Nessa turnê a banda tocou pela primeira vez na Austrália.

Em 1997 lançaram o vídeo VHS Monolith Of Death, que mostra shows no Canadá, Polônia e Estados Unidos. Alguns desses shows ainda são com o guitarrista Rob Barrett, mas outros já são com seu substituto, Pat O'Brien. A qualidade de imagens não é boa, mas os fãs receberam de forma positiva o lançamento mesmo assim.

Em 1998 lançaram o albúm Gallery of Suicide, que marca a entrada de Pat O'Brien, ex-guitarrista do Nevermore, no lugar de Rob Barrett e gravam um vídeo da faixa "Sentenced To Burn".

Em 1999 gravaram Bloodthirst e em 2000 lançaram o CD e DVD Live Cannibalism.

Em 2002 lançam Gore Obssessed, álbum que mostra a evolução constante da banda após a entrada do novo vocalista. E o EP Worm Infested de seis músicas.

Em 2003 saíu o Box 15 Year Killing Spree (com quatro discos e repletos de raridades).

Em 2004 lançaram The Wretched Spawn, que chamou atenção da crítica especializada pela velocidade e técnica mais apurada ainda que o habitual. Foram gravados dois vídeos das malhas "Decency Defied" e "Festering In The Crypt".

Em 2005 o guitarrista Jack Owen abandonou a banda, sendo substituído temporariamente pelo guitarrista do Origin, Jeremy Turner . E então, em 2006, o guitarrista Rob Barrett regressou para gravar o aclamado álbum Kill. Deste albúm, foram gravados dois vídeos das músicas "Make Them Suffer" e "Death Walking Terror".

Em 2009, a banda lançou o álbum Evisceration Plague pela Metal Blade Records. Ainda em 2009 foi gravado o vídeo da música "Evisceration Plague" e em 2010 da "Priests of Sodom". Neste albúm está presente a faixa que talvez seja a mais rápida e feroz da banda, "Scalding Hail".

A banda, atualmente, encontra-se em estúdio para gravar o sucessor de Evisceration Plague, Torture, que será lançado em Março de 2012. A produção está sob a responsabilidade de Erik Rutan, o mesmo dos álbuns Kill (2006) e Evisceration Plague (2009).

Fonte

Quando digo que fui em um show de Rock

O Rock e suas vertentes #4 Indie rock

Indie rock (ou "rock independente" em português) é um gênero musical surgido no Reino Unido e Estados Unidos durante a década de 1980. É enraizado em gêneros mais antigos, como o rock alternativo, o pós-punk e o new wave. O termo é frequentemente utilizado para descrever os meios de produção e distribuição de música underground independente e dissociada de grandes gravadoras, assim como o estilo musical a utilizar originalmente este meio de produção.
Artistas de indie rock são conhecidos por fazerem questão de manter controle completo de sua música e carreira, lançando álbuns por gravadoras independentes (empresas por vezes fundadas e gerenciadas pelos próprios artistas) e baseando toda a divulgação de seu trabalho em turnês, rádios independentes e, mais atualmente, na internet.

Arctic Monkeys
No Reino Unido, as paradas musicais indie vêm sendo compiladas desde o início da década de 1980. Inicialmente ela tratava de bandas que emergiram do punk e outras formas alternativas do rock. Tais bandas eram caracterizadas meramente por lançarem álbuns por pequenas gravadoras, independente da cena musical em vigor. Apesar disso, o termo indie começou a ser associado com o estilo de rock alternativo baseado majoritariamente em guitarras que dominava a parada, particularmente artistas de indie pop como Aztec Camera e Orange Juice, o movimento C86 e os artistas da Sarah Records. As bandas que marcaram o estilo na década de 1980 foram The Smiths, the Stone Roses e The Jesus and Mary Chain, Happy Mondays, My Bloody Valentine que influenciaram diretamente os movimentos alternativos de rock da década de 1990 como o shoegaze e o britpop. De fato, é bastante comum para os britânicos denominarem qualquer forma alternativa de música como indie ao invés de alternativo.

Nos Estados Unidos, a música normalmente denominada indie rock descende da cena de rock alternativo influenciada pelo punk rock e hardcore da década de 1970 e início dos anos 1980. Nos anos 80 o termo indie rock foi particularmente associado à bandas com som forte e distorcido como Hüsker Dü, Dinosaur Jr., Pixies, Sonic Youth, Pavement e Big Black. Durante a primeira metade da década de 1990, o rock alternativo liderado por bandas do movimento grunge como Nirvana e Pearl Jam explodiram para o público geral, alcançando sucesso comercial. Logo após o gênero alternativo tornou-se comercializável, atraindo grandes gravadoras a investirem em formas pró-comerciais com um apelo conservador (retrô).

Com isso, o significado da denominação alternativo mudou de sua forma original, uma contra-cultura, para uma cultura comercialmente bem sucedida e apelativa ao grande público, enquanto o termo indie rock passou a denominar bandas e gêneros que permaneceram na cena "underground".

Metal Open Air anuncia quatro bandas e fecha cast nacional

A produção do Metal Open Air acaba de anunciar mais quatro bandas para o elenco do festival. São elas Ratos de Porão (foto), Ácido, Ânsia de Vômito e Megahertz. Com isso, está oficialmente fechado o cast nacional do festival.

Já entre as atrações internacionais, novas atrações ainda serão confirmadas. Até agora, vão tocar no MOA Megadeth, Anthrax, Fear Factory, Saxon, Destruction, Exodus, Annihilator, Symphony X, Anvil, Obituary, Venom, U.D.O., Otep, Blind Guardian, Grave Digger, Exciter, Orphaned Land, Legion Of The Damned e Dio Disciples.

Entre os nacionais, além dos quatro confirmados hoje, estão no festival Korzus, Torture Squad, Stress, Shadowside, Almah, Andre Matos, Unearthly, Matanza, Dark Avenger, Headhunter DC, Shaman, Hangar, Drowned, Attomica, Terra Prima, Semblant, Expose You Hate, Motorocker e Obskure.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Cervejas inspiradas em bandas

  Cerveja e Rock são uma combinação perfeita, seja no show mais lotado, ou no sofá mesmo já que não deu de ir naquele show . E por isso muitas bandas servem de inspiração para algumas cervejas, confiram a lista com algumas dessas parcerias apreciem sem moderação :

Sepultura (Sepulweiss)


Pearl Jam ( Pearl Jam Twenty )

 Kiss ( Destroyer Beer )


Velhas Virgens ( Cerveja Velhas Virgens )


Jimi Hendrix ( Purple Haze )


 Deep Purple ( Smoke On The Water )


 Iron Maiden ( The Number Of The Beast ) e ( Maiden The Shade )



AC /DC ( Back in Black )



Vi no Clube dos canalhos

Metal Open Air anuncia mais duas bandas internacionais

A produção do Metal Open Air anunciou nesta sexta mais duas atrações internacionais. São elas Exciter (foto) e Orphaned Land, que se juntam a Megadeth, Anthrax, Fear Factory, Saxon, Destruction, Exodus, Annihilator, Symphony X, Anvil, Obituary, Venom, U.D.O., Otep, Blind Guardian, Grave Digger, Legion Of The Damned e Dio Disciples. Entre os nacionais, vão tocar Korzus, Torture Squad, Stress, Shadowside, Almah, Andre Matos, Unearthly, Matanza, Dark Avenger, Headhunter DC, Shaman, Hangar, Drowned, Attomica, Terra Prima, Semblant, Expose You Hate, Motorocker e Obskure.

O Metal Open Air acontece durante os dias 20, 21 e 22 de abril de 2012, no Parque Independência, em São Luís, no Maranhão. Os ingressos já estão à venda, através do site da Ticket Brasil. Os preços são R$ 400 (Passaporte Pista, 1º Lote), R$ 850 (Passaporte Camarote + MG Area) e R$ 100 (Passaporte Camping: R$ 100 por pessoa).

Ouça a íntegra da nova música do Epica, ‘Storm The Sorrow’

A íntegra de uma nova música do Epica, “Storm The Sorrow”, está disponível num vídeo com a letra da canção, nesse endereço. A faixa faz parte do novo álbum do grupo, “Requiem For The Indifferent”, que será lançado no dia 9 de março, na Europa, e dia 13, nos Estados Unidos. É o quinto disco do grupo holandês, gravado no Gate Studio, na Alemanha, e produzido pelo experiente Sascha Paeth (Avantasia, Kamelot).



Veja abaixo a lista das músicas que estão no CD:

1- Karma
2- Monopoly On Truth
3- Storm The Sorrow
4- Delirium
5- Internal Warfare
6- Requiem For The Indifferent
7- Anima
8- Guilty Demeanor
9- Deep Water Horizon
10- Stay The Course
11- Deter The Tyrant
12- Avalanche
13- Serenade Of Self-Destruction

Fonte

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Novo álbum de Slash já tem capa e nome confirmados

O novo álbum de Slash já foi batizado. A alcunha escolhida para o
material que chega às lojas no dia 22 de maio é "Apocayptic Love". Além
disso, já foi divulgada a capa do trabalho, que conta com Myles Kennedy,
participaram das gravações Bobby Schneck (guitarra), Todd Kerns (baixo)
e Brent Fitz (bateria), além do próprio Slash. A produção do disco
ficou por conta de Eric Valentine (Queens Of The Stone Age).
Apesar de ser considerado o segundo disco solo do ex-guitarrista do Guns
N' Roses, o grupo está sendo apresentado como "Slash Featuring
Myles Kennedy And the Conspitators".

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

O Rock e suas vertentes #3 Horror punk

O Horror Punk é um estilo musical que mistura a essência sonora do Punk Rock(músicas cruas, rapidas e simples), com letras geralmente baseadas em filmes, livros e contos de terror e ficção ciêntifica. Muitas vezes caricatas, estas letras são cantadas sobre riffs pesados em melodias românticas, agressivas e muito marcantes.

Lembrando que existem variações de muitos tipos dentro do estilo musical, com várias vertentes e diferentes bandas voltadas ao tema horror.

Origem

Tudo começou com uma banda de New Jersey chamada The Misfits, em 1977, logo no início da era do punk rock. A banda tinha um som agressivo e suas letras eram voltadas para o horror, violência, zumbis, alienígenas, monstros e criaturas malditas. No começo a formação da banda era Glenn Danzig como vocalista e tecladista, Jerry Caiafa no Baixo e Manny na Bateria(não havia guitarrista nesta fase).





A fórmula essencial do Horror Punk é um som punk cru, com letras sobre horror (muitas vezes caricátas) e de melodias marcantes. Músicas rápidas e agressivas que geralmente retratam histórias como as de filmes de terror.

Rock in Rio 2013 anuncia Sepultura e Tambours Du Bronx na noite do metal

Brasileiros e franceses são as primeiras atrações do festival do ano que vem.
Evento terá sete dias de duração e será realizado no mês de setembro.
As bandas Sepultura e Tambours Du Bronx são as primeiras atrações confirmadas no Rock in Rio 2013, que acontecerá nos dias 13, 14, 15, 19, 20, 21 e 22 de setembro do ano que vem.
Os dois conjuntos, que já haviam se apresentado na edição do ano passado, vão abrir a noite de metal no palco principal do festival no ano que vem — em 2011, o grupo de heavy metal e os percussionistas franceses foram escalados no Palco Sunset.

Sepultura e Tambours Du Bronx estiveram juntos nesta quarta (15) no mirante do Morro Santa Marta, na Zona Sul do Rio, para a gravação do primeiro comercial do festival.
"Já é um privilégio fazer parte de um festival como o Rock in Rio. Agora ainda mais, sendo a primeira atração. Acho que é um reflexo do show que fizemos no ano passado no Palco Sunset, que foi fantástico, com uma reação muito positiva do público. Deu muito certo essa mistura. Então, a gente está repetindo este show agora no Palco Mundo, no palco principal, e fazendo essa propaganda, mostrando a cara do Rock in Rio 2013. A gente está muito feliz e motivado", disse o guitarrista do Sepultura, Andreas Kisser, que também participará da edição portuguesa do festival em maio deste ano.

Fontes:  G1

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Vovó botando pra quebrar

Conhecendo a música #6 The Number of the Beast


The Number of the Beast é o sétimo single e segundo do álbum de mesmo nome da banda de heavy metal Iron Maiden. A música foi escrita inspirada em um pesadelo do fundador da banda, Steve Harris após ver o filme Damien: Omen II (A Profecia II) e na história do poema Tam o' Shanter. "The Number of the Beast" é um dos maiores sucessos da banda e é sempre executada durante concertos. A banda chegou ao décimo oitavo lugar das paradas britânicas. A canção é bastante conhecida pelo estridente e grutal grito de Bruce Dickinson segundos após a introdução. No documentário sobre o álbum de mesmo nome, parte da série Classic Albums da BBC, Dickinson conta que o produtor Martin Birch forçava ele a cantar durante várias vezes as quatro primeiras linhas durante várias e várias horas. Todo esse treino culminou em um tom cada vez mais estridente do grito no começo da música.

A banda originalmente havia contratado o famoso ator de filmes de terror Vincent Price para ler o texto de introdução. No entanto, de acordo com Dickinson, Price disse que não faria nada por menos de £25.000. Para não ter que pagar tudo isso, a banda foi obrigada a contratar um locutor que lia histórias de terror na rádio Capital 95.8.

A frase de abertura "Woe to you O earth and sea for the Devil sends the beast with wrath because he knows the time is short (Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo)/Let him who hath understanding reckon the number of the beast for it is a human number/its number is six hundred and sixty six (Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é um número do homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis)" foi tirada diretamente do livro Apocalipse (12:12) e (13:18).

Single

O desenho da capa do single mostra Eddie segurando a cabeça do Diabo. Essa capa é uma espécie de rescaldo da capa do single anterior, em que Eddie aparece lutando contra o Diabo, sugerindo então que Eddie ganhou a batalha. Existe uma versão muito rara do single em vinyl vermelho.

Vídeo

O videoclipe original mostra a banda tocando a música com pequenas cenas de filmes de terror intercaladas incluindo Godzilla, War of the Colossal Beast, The Crimson Ghost, How to Make a Monster, Nosferatu e The Angry Red Planet. O logotipo do The Misfits também aparece rapidamente na tela. Além dessa, também existem outras referências ao The Misfits no videoclipe, como a aparição do monstro do filme The Angry Red Planet que foram utilizados na capa do álbum Walk Among Us da banda. Durante a metade do solo de guitarra, um casal de dançarinos, cada um com uma placa escrito "6" pendurada nas costas aparece fazendo passos de dança no meio do palco em que a banda está tocando. A dançarina depois aparece com uma mascara de lobo e Eddie aparece também no meio do palco ao final da música. Uma versão alternativa do vídeo existe onde as cenas dos filmes são omitidos e o vídeo é, basicamente, a banda tocando a música (apesar de o casal dançando ainda aparecer). Também existe um outro vídeo(disponível no DVD Visions of the Beast), com animações em flash.

Legado

A canção ficou em sétimo lugar no VH1's 40 Greatest Metal Songs.
A música já ganhou diversos covers de várias bandas ao redor do mundo, e é considerada um dos maiores sucessos e a canção mais conhecida da banda.

Os videogames Tony Hawk's Pro Skater 4 e Guitar Hero III: Legends of Rock possuem a música em suas trilhas sonoras.

Controvérsias

A música, na época em que foi lançado o álbum em 1982 foi alvo de algumas criticas nos Estados Unidos e de acusações que o Iron Maiden podia ser um grupo satânico, o que levou Harris a esclarecer que o tema da música não era adoração ao satanás, mas sim a narração de um pesadelo.

Quando o videoclipe foi exibido pela primeira vez na MTV a aparição de Eddie no final foi editada após queixas de espectadores assustados.



Fonte: Wkipédia

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Assista novo clipe do Bush

O Bush acaba de lançar novo videoclipe para a música 'Baby Come Home'. A faixa faz parte álbum 'The Sea Of Memories', que marca o retorno do grupo.

A banda é formada por Gavin Rossdale (vocal e guitarra), Chris Traynor (guitarra), Corey Britz (baixo) e Robin Goodridge (bateria). Apenas Rossdale e Goodridge são da formação original.




Fonte: Cidade Web Rock

Ingressos para o 1º dia do Lollapalooza estão esgotados

Os ingressos para o primeiro dia do Lollapalooza Brasil, que ocorre nos dias 7 e 8 de abril, estão esgotados. A atração principal da data é ninguém menos do que o Foo Fighters. Além de Dave Grohl e cia, outras bandas importantes no cenário internacional estarão presentes, entre elas TV On The Radio, Band Of Horses e Joan Jett And The Blackhearts.

Os bilhetes para o segundo dia do festival, que tem como head-line os britânicos do Arctic Monkeys, ainda estão à venda.

Para maiores informações, CLIQUE AQUI.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

As maiores loucuras dos astros do rock

NICK CAVE
QUANDO: anos 80
O QUE APRONTOU: escreveu uma carta com o próprio sangue

Conhecido pelas letras sobre amor, morte, religião e violência, o australiano líder das bandas Birthday Party e Bad Seeds afundou no consumo de heroína em meados da década de 80. Em um de seus piores momentos, Cave foi visto no metrô de Londres, magérrimo, escrevendo uma carta e usando como caneta uma seringa cheia de sangue.



OZZY OSBOURNE
QUANDO: 1982
O QUE APRONTOU: encheu a cara vestido de mulher

Nos anos 80, o ex-vocalista do Black Sabbath perambulava movido a drogas e álcool. Em 1982, Ozzy estava tão manguaçado que sua mulher, Sharon, escondeu suas roupas e o deixou peladão para impedi-lo de sair de casa para beber. Sofrendo com a abstinência, o roqueiro não pensou duas vezes: pegou um vestido da mulher e foi dar uma "calibrada".



WENDY O. WILLIANS
QUANDO: décadas de 70 e 80
O QUE APRONTOU: masturbou-se em cima do palco

Durante os shows, a vocalista da banda Plasmatics gostava de destruir instrumentos ou qualquer outra coisa que estivesse a seu alcance. Mas o público ia mesmo ao delírio quando ela se masturbava no meio das músicas. Longe dos palcos, Wendy atuou no filme pornô Candy Goes to Hollywood (1979) e se matou em 1998.


BRUCE SPRINGSTEEN
QUANDO: 1976
O QUE APRONTOU: atrasou um show para jantar com um fã

Antes de uma apresentação em Rhode Island, Estados Unidos, o roqueiro foi reconhecido na rua por um fã e resolveu jantar com o rapaz. Atrasado, ele ligou para o local do show, contou por telefone à platéia que estava batendo um rango e ia demorar. Para compensar o atraso de duas horas, Bruce fez um memorável show de três horas e meia.


BRIAN WILSON
QUANDO: 1966
O QUE APRONTOU: ficou seis meses produzindo uma única música

A loucura do líder dos Beach Boys é a mais lúcida da lista. Em 1966, ele chegou ao extremo do perfeccionismo ao passar seis meses gravando, editando e mixando uma única canção: "Good Vibrations". Sua obsessão custou mais de 50 mil dólares, mas a canção atingiu o topo das paradas e é considerada um clássico da música pop.


SID VICIOUS
QUANDO: 1976
O QUE APRONTOU: injetou heroína com água de privada

Numa festa, o infame baixista dos Sex Pistols queria provar que podia ser mais hardcore que seu ídolo Dee Dee Ramone, que consumia álcool e drogas como quem toma limonada. Depois que o Ramone injetou heroína no braço, Vicious pegou a seringa, foi até o banheiro, misturou a droga com o conteúdo da privada e mandou ver. Três anos depois, ele morreu de overdose.


ELVIS PRESLEY
QUANDO: 1976
O QUE APRONTOU: viajou 4 mil km para comer um sanduba

Em sua mansão no Tennessee, o rei do rock comentou com um grupo de amigos sobre um inesquecível sanduíche de creme de amendoim em Denver, no Colorado. Um dos rapazes disse que seria ótimo se pudessem comer os tais sandubas naquela hora. Elvis não teve dúvida: chamou a galera para seu jatinho particular e voou para fazer uma boquinha atravessando parte do país.


BEATLES
QUANDO: 1966
O QUE APRONTARAM: acenderam um baseado no palácio de Buckingham

Antes de receberem da rainha da Inglaterra a medalha da Ordem do Império Britânico - uma honra destinada apenas a cientistas, aristocratas, militares - os quatro fabulosos de Liverpool resolveram ir ao banheiro fumar um cigarro de maconha para relaxar. Anos mais tarde, George Harrison negou o episódio, mas o baterista Ringo Starr afirmou que não se lembrava de muita coisa porque estava doidão..


KEITH MOON
QUANDO: década de 70
O QUE APRONTOU: detonou a própria bateria

O baterista da banda inglesa The Who vivia chapado, adorava se vestir de nazista e destruía privadas usando bombas. Durante um show, o doidão explodiu sua bateria, causando danos permanentes à audição de Pete Townshend, seu companheiro de banda. Em 1978, Moon teve uma overdose e foi explodir buscapés em outra dimensão.



G. G. ALLIN
QUANDO: décadas de 1980 e 90
O QUE APRONTOU: atirou cocô nos fãs

Apelidado de "sociopata do rock", esse metaleiro underground foi preso 52 vezes por suas performances no palco. Não era para menos: Allin, morto de overdose em 1993, costumava cantar com os "documentos" de fora, socava o próprio rosto com o microfone, defecava no palco, jogava cocô na platéia e se auto-sodomizava com o microfone! É loucura para ninguém botar defeito.



Fonte: Mundo Estranho