Receba as atualizações do blog em seu Email

segunda-feira, 30 de abril de 2012

O Rock e suas vertentes #10 Thrash Metal

O thrash metal é uma subdivisão do heavy metal conhecida por uma maior velocidade e maior peso do que seus antecessores. Suas origens remontam ao fim da década de 1970 e começo da década de 1980, quando um grande número de bandas começou a incorporar elementos da NWOBHM com a nova música hardcore punk que surgia, criando assim um novo estilo. Este novo gênero é muito mais agressivo do que o speed metal, considerado seu predecessor. As "quatro grandes" bandas do thrash metal são Anthrax, Megadeth, Metallica e Slayer, que criaram e popularizaram o gênero no começo da década de 1980,podem ser citadas também bandas como Exodus,Sodom,Kreator,Overkill,Destruction e Sepultura por sua importância para os Headbangers. Em meados do fim dos anos 70 o termo thrash já era usado na cena punk para referir-se as bandas que possuiam uma sonoridade mais agressiva que as demais do estilo, foram feitas até mesmo compilações utilizando o termo como o New York Thrash compilado em 1978 e lançado apenas em 1982 que continha bandas como Bad Brains, Adrenalin O.D., The Undead entre outras. Só a partir do início dos 80 que o termo foi adicionado no cenário do metal.


Características do estilo

Basicamente o thrash metal se define em:

  •     A bateria usa-se rapidamente e geralmente tem bumbo duplo como no speed metal, utilizando a técnica do D-beat drum e Skank Beat drum.
  •    Os riffs geralmente usam palhetadas em tremolo.
  •     Os vocais variam muito de acordo com a banda, desde rasgado (drive), agudos, roucos ou até o vocal gutural.
  •     As linhas de baixo são bem marcadas e constantes, acompanhando as viradas da bateria.
  •     A presença quase obrigatória de um solo de guitarra.
  •     As letras que induzem à ideia de "protesto", e de críticas sociais camufladas em uma descrição lírica de destruição e morte.
Metallica umas das primeiras bandas de thrash Metal
Precursores

É de consenso geral que o thrash metal começou no início dos anos 80. O ano de 1981 é visto por alguns como um ano crítico para o gênero embora existam influências anteriores, por exemplo:

  •     O riff de "Symptom of the Universe", música de Black Sabbath de 1975, é possivelmente um dos primeiros riffs que podem ser considerados thrash metal, outras músicas como "Into the Void" e "Children of the Grave" ambas de 1971 também tiveram influência no estilo.
  •     Os precursores do speed metal, Judas Priest apresentaram algumas ideias thrash no seu álbum Stained Class de 1978 incluíndo o riff de "Saints in Hell" ou a estrutura geral de "White Heat, Red Hot". A versão ao vivo de "Tyrant" no álbum Unleashed in the East de 1979 é muito mais próxima do thrash metal do que a sua versão original de 1976 (presente no álbum Sad Wings of Destiny), combinando a velocidade do baterista Les Binks com uma maior distorção nas guitarras.
  •     O Motörhead, que seus membros definem simplesmente como uma banda de Rock'n'Roll, influenciou bastante o heavy metal e o punk rock. Desde o clássico álbum Overkill de 1978, seu som apresenta várias características do thrash metal: ritmo acelerado, guitarras e baixo distorcido, vocais roucos, letras debochadas. Foi uma influência direta para o Venom. Por exemplo.
  •     A banda "Iron Maiden" com seu álbum de estreia auto-denominado Iron Maiden. Foi uma influência direta para bandas como Metallica e Slayer. A canção "Iron Maiden", de 1980, apresentava um dos primeiros riffs de Thrash Metal, por exemplo.
  •     A banda The Misfits e seu álbum, Earth A.D./Wolfs Blood, serviram de inspiração para grandes bandas de Thrash Metal, como o Metallica. Além de ser Horror Punk, também é considerado Thrash Metal. Algumas bandas, como Metallica, tiveram um pouco (ou muita) influência desse álbum dos Misfits.


Surgimento nos Estados Unidos e na Alemanha

O Motörhead com os álbuns Overkill (1979) e Ace of Spades (1980) consolidaram a sonoridade speed metal unindo a batida do punk rock e a melodia Rock n' roll. Apesar de tal influência, o Motörhead não se rotula uma banda de thrash metal.

O Hellhamer surgiu na Suíça em 1982. No mesmo ano, nascia na Alemanha o Destruction, Sodom e o Tankard, este último muito influenciado pelo Accept.

Ainda em 1982, é lançado a primeira demo do Tormentor, banda da qual mais tarde seus integrantes formaram o consagrado Kreator. Essas bandas deram uma enorme contribuição para a consolidação do estilo não só na Alemanha, mas também como na Europa e no mundo.

Alguns afirmam que a banda Overkill com a música "Unleash the Beast Within" de 1981 teria inaugurado oficialmente o estilo musical thrash metal. Pouco depois, a música do Metallica (com James Hetfield, Lars Ulrich, Dave Mustaine e Loyd Grant) Hit the Lights que estreou na coletânea Metal Massacre (nesta gravação James tocou o baixo e cantou; Lars tocou a bateria e os solos de guitarra ficaram por conta de Dave Mustaine e Lloyd Grant, um músico convidado amigo de James Hetfield). A música também foi gravada na primeira demo do Metallica intitulada No Life 'til Leather (contando com a seguinte formação: Dave Mustaine, James Hetfield, Lars Ulrich e Ron McGovney).

A primeira demo de thrash metal pode ser considerada como sendo a intitulada Red Skies da banda Metal Church lançada no final de 1981. Esta foi uma demo instrumental que combinava elementos de thrash, speed, e power metal, e não teve grande circulação, tendo seu sucesso encoberto pela nova demo do Metal Church intitulada Four Hymns de outubro de 1982.

O Metallica foi a segunda banda norte-americana do estilo (com as demos Power metal de abril de 1982 e No Life 'til Leather de julho de 1982) e a primeira nos EUA a gravar um álbum (Kill 'Em All de julho de 1983).



Surgimento na Europa

O Venom, uma banda bastante influente não só para o thrash metal, mas para o death e black metal, lança em 1981 o seu álbum Welcome To Hell com uma sonoridade bastante thrash.

Em novembro de 1983, a banda Artillery grava uma demo intitulada We Are the Dead, esta demo tinha bastante influência de Black Sabbath, resultando em um tipo de thrash metal não tão rápido quanto o do Metallica, mas com conceitos similares de riffs de guitarra. Na Alemanha, bandas como Tormentor, que um ano mais tarde seria conhecida como Kreator, Destruction, Sodom e Tankard também lançaram suas demos entre 1982 e 1983.



Surgimento no Brasil

O heavy metal no Brasil teve o pioneirismo na banda Stress, de Belém do Pará com o lançamento independente do álbum Stress I, em 1982 (reeditado em CD pelo selo fluminense Dies Irae). É considerado um marco do metal brasileiro e foi o primeiro álbum de heavy metal a ser gravado na América Latina.

Mas no thrash metal a pioneira é a banda Dorsal Atlântica, do Rio de Janeiro. O split álbum com o Metalmorphose, Ultimatum, de 1984 (também relançado pela Dies Irae), é talvez o primeiro álbum de speed metal brasileiro. Mas vale lembrar que bandas de hardcore como Ratos de Porão e Lobotomia já tinham colocado influências de thrash metal no seu som no meio da década de 80.

O thrash metal no Brasil tinha basicamente três cenas, a de São Paulo (de bandas como Korzus, Executer, Attomica, Acid Storm, MX e etc), a do Rio de Janeiro (de bandas como Dorsal Atlântica, Azul Limão, Taurus, Metralion, Antitese e etc.) e a mais notória, a de Belo Horizonte (de bandas como Sepultura, Chakal, Mutilator, Overdose, entre outras, e alavancada graças ao selo Cogumelo Records).

Sem dúvida nenhuma, a banda brasileira de thrash metal de maior repercusão dentro e fora do Brasil foi o Sepultura. Inicialmente mais voltado para o lado mais obscuro do thrash metal (o que muitos chamavam de death ou black metal), logo com o lançamento de Schizophrenia em 1987 a banda despontou lá fora e levou a assinar com o selo europeu Roadrunner Records.

Durante os anos 90 não houve muitos nomes no thrash, mas vale citar Zero Vision e Distraught, que praticavam um thrash metal um pouco mais moderno, como o praticado lá fora (Pantera, Machine Head, Hatebreed etc.).

Hoje os representantes do thrash (seja na linha mais old-school ou mais moderna) são bandas como SIZED, Prophecy, Torture Squad, Blasthrash, Violator, Farscape, Toxic War, Bywar, Chakal, Disgrace and Terror entre outras.



Popularização do estilo

O thrash metal começou a se tornar popular em 1984, com a banda Overkill lançando sua segunda demo (Feel the Fire) e o Slayer lançando o clássico EP Haunting the Chapel, que tinha a música "Chemical Warfare". Estes lançamentos levaram o thrash metal a uma sonoridade mais sombria e pesada, que se refletiu no lançamento do álbum Bonded by Blood pelo Exodus e do álbum Hell Awaits pelo Slayer em 1985. Em 1985 a banda Megadeth, formada por Dave Mustaine ex-integrante do Metallica, lança seu álbum de estréia intitulado Killing Is My Business... And Business Is Good!. O Megadeth combinava a sonoridade dos riffs de thrash metal com solos mais trabalhados e complexos como os do Judas Priest.

Ainda em 1985, a banda S.O.D., com integrantes do Anthrax, Nuclear Assault e S.O.D. lançam o LP "Speak English Or Die", combinando o Thrash Metal com Hardcore.

Fora dos EUA em 1985, a banda alemã Kreator lança seu álbum de estréia intitulado Endless Pain, o Destruction lança o álbum Sentence Of Death e o Sodom lança In The Sign of Evil. A banda brasileira Sepultura lança seu EP Bestial Devastation. No Canadá, bandas como Exciter, em 1983 com álbum Heavy Metal Maniac, e Voivod em 1983 com o álbum War And Pain, marcaram presença no nascimento do Thrash, bem como a banda Eudoxis cujos integrantes costumavam se apresentar vestindo armaduras completas com espetos de metal e cujo bumbo da bateria era de aço inoxidável e possuía 1,8 metros de comprimento que lança em 1985 a demo Metal Fix.

O ano de 1986 foi um marco para o thrash metal, com alguns dos álbuns mais influentes do estilo sendo lançados. A banda Dark Angel lançou o Darkness Descends, que foi pouco reconhecido na época, mas é considerado um dos mais pesados e rápidos álbuns de thrash metal. Neste mesmo ano foram lançados os álbuns que estabeleceram novos limites para a brutalidade musical e que seriam algumas das principais influências para o estilo musical death metal, estes álbuns foram o Reign in Blood, do Slayer que é universalmente reconhecido como um clássico do estilo e o Pleasure to Kill da banda Kreator. O Megadeth lança o álbum Peace Sells... But Who's Buying?, o Metallica lança o Master of Puppets, e o Nuclear Assault lança seu primeiro álbum, intitulado Game Over. A banda Hobbs Angel of Death surge na Austrália, tocando um tipo de thrash metal calcado nos moldes dos primeiros álbuns do Slayer, porém focado no mercado europeu. No Brasil, a banda Ratos de Porão lançava o seu álbum Descanse Em Paz, misturando o punk rock com o thrash metal, consolidando esse estilo com o álbum Brasil de 1989.

Em 1987 o Anthrax lança o famoso álbum Among the Living. Enquanto que os álbuns anteriores da banda foram considerados como estereótipos da NWOBHM, este lançamento colocou a banda no terreno do thrash metal com guitarras rápidas e pesadas e um bom trabalho na bateria. A sonoridade do Anthrax sempre foi considerada mais melódica que a de outras bandas de thrash metal, talvez isto se deva em parte devido à sua grande influência do punk rock.

Neste mesmo ano a banda de hardcore D.R.I., lança seu álbum Crossover, mesclando o hardcore com thrash metal.

Em torno de 1988 o gênero estava ficando saturado com muitas bandas novas, mas alguns álbuns clássicos ainda seriam lançados. O terceiro álbum do Sepultura, Beneath the Remains de 1989, lançado pela Roadrunner Records revelou a banda no cenário mundial. O Vio-lence, uma banda tardia da cena da Bay Area, lançou seu álbum de estréia intitulado Eternal Nightmare (1988), combinando riffs rápidos com um vocal influenciado diretamente pelo hardcore. Neste mesmo ano foi lançado pelo Metallica, o álbum ...And Justice for All no qual a banda lança seu primeiro videoclipe com a música "One". Em 1990 o Megadeth lança o álbum Rust in Peace, considerado pela crítica como o melhor álbum da banda e um dos últimos álbuns clássicos do thrash metal, Juntamente com Cowboys From Hell da banda Pantera, e Seasons In The Abyss do Slayer.



Outras influências

Em meados dos anos 80 o thrash metal influenciou diretamente muitas bandas que seguiriam outros gêneros do metal, o Death, o Possessed e o Hellhammer (que mais tarde se tornaria o Celtic Frost), são alguns exemplos disso. O Possessed foi uma das primeiras bandas de death metal, lançando uma demo em 1984 com um thrash metal de sonoridade mais obscura. Esta sonoridade evoluíria para o que hoje chamamos death metal. Um dos melhores exemplos deste gênero é o clássico álbum da banda intitulado Seven Churches, de 1985. O álbum Energetic Disassembly (1985) da banda Watchtower quebrou barreiras em termos de técnica e influências de jazz na composição das músicas. Este tipo de trabalho continuou com bandas de thrash metal como Coroner e também com algumas bandas de death metal como Atheist e Cynic, bem como os futuros álbuns do Death. Algumas bandas combinavam o speed metal com o thrash metal, como por exemplo o Megadeth, e também as bandas Helstar, Testament, e Heathen, que ficaram conhecidas por seus complexos solos de guitarra.



Evolução nos anos 90

Nos anos 90 muitas bandas de thrash metal inovaram em relação à sonoridade como por exemplo a banda Iced Earth que lançou o álbum Night of the Stormrider (1992), combinando o power metal com o thrash metal. Muitas bandas, entretanto, optaram por uma sonoridade mais lenta iniciando um estilo chamado de groove metal, algumas bandas seguidoras deste estilo foram as bandas Machine Head e Pantera que foram fortemente influenciadas pelo Exhorder. Este estilo influenciou muitas bandas através dos anos 90.

Mesmo com o rock alternativo sendo o gênero predominante nos anos 90, o thrash metal conquistou certa influência e bandas como Overkill, Destruction, Testament, Exodus e Megadeth continuaram lançando álbuns modernos de thrash metal, com uma melhor produção mas mantendo em seus riffs a sonoridade clássica do estilo. Alguns álbuns, desta nova safra, são o Divine Intervention do Slayer, o Youthanasia do Megadeth (que obteve grande sucesso comercial nos EUA) e o The Gathering do Testament, que contou com a presença do baterista Dave Lombardo.



Fonte

sábado, 28 de abril de 2012

Capas de discos polêmicas que foram censuradas

Ao longo dos anos várias capas de discos foram censuradas e por isso tiveram que ser substituídas. Algumas foram censuradas apenas em alguns países, ou em um determinado tempo. Outras jamais voltaram a ser utilizadas. Confira aqui uma seleção com algumas das mais famosas capas censuradas:







 The Beatles - Yesterday and Today. Lançado em 1966, o disco tinha uma imagem do quarteto com roupas de açougueiro, com cabeças de bonecas e pedaços de carne. Apesar do sucesso das músicas, a capa foi muito criticada, e por isso substituída. Hoje existem poucos exemplares com a capa original, que para os colecionadores se tornaram muito valiosos. Recentemente em um leilão, um dos exemplares com a capa original foi vendido por 38.500 dólares.




Jimi Hendrix - Electric Ladyland. Um dos melhores álbuns da história, tinha como capa original uma fotografia de um grupo de belas mulheres nuas. Recusada pela gravadora, a capa acabou sendo substituída por uma foto da cabeça de Hendrix.






 Rolling Stones - Beggars Banquet. Lançado em 1968, o álbum trazia como capa uma fotografia de um banheiro sujo e repleto de pichações. As gravadoras fizeram a banda adiar o lançamento do álbum, que foi lançado com uma nova capa. Com a substituição dos discos de vinil pelos CDs, a capa original voltou a ser utilizada.




 Guns N' Roses - Appetite for Destruction. A capa que mostra uma mulher estuprada por um robô causou polêmica em alguns países. Nos EUA, país de origem do Guns n’ Roses, a capa foi substituída na época do lançamento pelo logo da banda.




John Lennon e Yoko Ono - Two Virgins. A arte original foi logo censurada devido a imagem do casal nu. A partir daí o álbum foi lançado tampando a imagem original abaixo dos ombros.




Scorpions - Virgin Killer. Em 1976 os alemães do Scorpions lançaram o álbum virgin killer. Na Alemanha, o disco foi lançado sem maiores problemas. Já nos EUA foi acusado de pornografia infantil, e a capa foi substituída por uma foto do grupo. No Brasil, o álbum foi lançado com um corpo feminino e um escorpião.




Brujeria – Matando Gueros. A capa do álbum da banda Mexicana mostra uma cabeça com ferimentos sendo exposta. Algumas lojas do México e dos EUA não aceitaram o disco, que teve a capa coberta por uma imagem preta.

Viradão Carioca tem shows de rock; saiba onde

Inspirado na Virada Cultural de São Paulo, o Viradão Carioca chega à quarta edição no próximo final de semana, entre os dias 4 e 6 de maio, em palcos localizados no Arpoador, Quinta da Boa Vista, Bangu e Praia de Copacabana. As opções para o rock não são lá muito abundantes, mas, como os shows são gratuitos, se você mora perto de um dos palcos, o programa pode valer à pena. Veja qual será a programação de rock do evento:

Sábado, dia 5
Palco Circo Arpoador (Parque Garota de Ipanema)
21h00 - Kid Abelha

Palco Quinta da Boa Vista
20h45 - Rancore
22h30 - Korzus
00h15 - Sepultura

Palco Bangu (Praça das Juras)
21h20 - Erasmo Carlos
23h00 - Lulu Santos

Domingo, dia 6
Palco Circo Arpoador (Parque Garota de Ipanema)
21h00 - Lulu Santos

Palco Bangu (Praça das Juras)
20h40 - Detonautas
22h00 - Dead Fish
23h20 - Raimundos



Fonte

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Jimi Hendrix e Kurt Cobain são os hologramas mais desejados nos EUA

Depois da "aparição" de Tupac Shakur no festival Coachella deste ano, ficou uma pergunta no ar: quem será o próximo artista que será homenageado desta forma? Em uma enquete feita via web, foi feita a pergunta: "qual artista morto deveria "voltar" em forma de holograma para grandes apresentações"? No top 3 da lista, apareceram Jimi Hendrix, Kurt Cobain e John Lennon.

Confira abaixo o top 10 hologramas mais desejados:

1 – Jimi Hendrix
2 – Kurt Cobain (Nirvana)
3 – John Lennon (Beatles)
4 – Freddie Mercury (Queen)
5 – Jim Morrison (The Doors)
6 – Jerry Garcia (The Grateful Dead)
7 – Janis Joplin
8 – Michael Jackson
9 – Bob Marley
10 – Notorious B.I.G.

Saxofonista do The Killers morre em possível suicídio

Tommy Marth, saxofonista da banda de apoio do The Killers, foi encontrado morto na última segunda-feira (23/04), em sua casa em Las Vegas. A informação, que foi liberada somente nesta quinta-feira (26/04), dão conta que a morte foi classificada pela polícia como suicídio.

Marth, de 33 anos, acompanhou a banda de Brandon Flowers durante as turnês de 2008 e 2009 e participou das gravações dos álbuns "Sam's Town" e "Day & Age".

"Na última noite nós perdemos nosso amigo Thomas Marth. Nossas orações estão com sua família. Há uma luz a menos em Las Vegas essa noite. Vá em paz, Tommy", disse o grupo em comunicado oficial.

Soundgarden lançará box com os principais Cds da banda

Enquanto o novo álbum de inéditas do Soundgarden não sai, os fãs da banda poderão esperar curtindo o box especial que vem por aí. No dia 21 de maio, será disponibilizado pela Universal Music o  'The Classic Album Selection'.

O material reúne nada menos que os principais discos do quarteto, incluindo o ao vivo 'Live On I-5' (2011). Para quem se esqueceu, os célebres títulos são 'Louder Than Love' (1989), 'Badmotorfinger' (1991), 'Superunknown' (1994) e 'Down on the Upside' (1996).

Cada registro virá em estilo mini-LP, com um livreto especial e arte gráfica de Josh Graham – velho conhecido das capas do Soundgarden. O único que ficou de fora foi 'Ultramega OK', o debute deles, de 1988.

Por enquanto, de inédito, somente a canção 'Live to Rise' – a primeira em 16 anos. A faixa faz parte da trilha sonora do filme 'Os Vingadores', que estreia em maio.



Fonte

Bnegão disponibiliza novo álbum na íntegra - Ouça!


O albúm "Sintoniza Lá",  substituto de "Enxugando Gelo", de 2003, finalmente já tem data para sair do forno: 25 de maio. Como de praxe, o músico disponibilizou a íntegra do disco na web.


Vale lembrar que o ex-Planet Hemp foi um dos primeiros artistas brasileiros a abraçar os conceito de Copyleft e Creative Commons. Além disso, é figurinha fácil no cenário musical brazuca, fechando parcerias com inúmeros artistas. Neste novo trabalho, produzido por Pedro Garcia, no Studio Superfuzz (Rio de Janeiro), ele contou com a ajuda de Céu (voz), Bidú Cordeiro (trombone) e Sandro Lustosa (percussão). o disco foi gravado por Pedro Garcia, no Studio Superfuzz, no Rio.

Para ouvir a íntegra de "Sintoniza Lá", CLIQUE AQUI.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Post interativo Top 5 AC/DC

Fala nação Rock And Roll, mais uma vez venho trazer para vocês um post feito com a colaboração dos fãs da nossa página no Facebook.
Dessa vez eu perguntei quais as 5 melhores músicas do AC/DC e o resultado foi esse:


1º - Highway To Hell




2º -  Back in Black



3º - T.N.T




4º - Hell Bells


5º -  You Shook Me All Night Long





Esse foi mais um Post Interativo, espero que tenham gostado...
Se não concorda com a lista deixe sua opinião nos comentários!!!

Essa lista foi feita pelos fãs da nossa página no Facebook e não expressa necessariamente a nossa opinião..

SOAD e Deftones juntos em turnê



Foi anunciado no site do System of a Down, uma série de shows pela América do Norte que terão a presença especial do Deftones, a pré-venda começa dia primeiro de maio e a venda oficial dias 4 e 5 do mesmo mês. Mais detalhes em breve. Nesse final de semana as 2 bandas postaram fotos uma segurando o passe livre de turnê da outra.


August 2, 2012: Susquehanna Bank Center – Philadelphia, PA*
August 4, 2012: PNC Center – Holmdel Township, NJ**
August 5, 2012: Nikon at Jones Beach – Wantagh, NY**
August 7, 2012: Verizon Center - Washington, DC*
August 9, 2012: Comcast Center – Boston, MA*
August 11, 2012: Heavy MTL Festival -  Montreal, QC***
August 12, 2012: Heavy TO Festival – Toronto, ON***
August 14, 2012: DTE Energy Amphitheater – Detroit, MI*
August 15, 2012: Allstate Arena – Chicago, IL**
*Tickets go on sale at 10 AM May 4th.
**Tickets go on sale at 10 AM May 5th.
***Tickets now on sale.


Vi no nosso parceiro New Metal 4U

sábado, 21 de abril de 2012

Biografia AC/DC

AC/DC é uma banda de rock formada em Sydney, Austrália em 1973 pelos irmãos Angus e Malcolm Young. A banda é normalmente classificada como hard rock e considerada uma das pioneiras do heavy metal, juntamente com bandas como Led Zeppelin, Black Sabbath, Thin Lizzy, Judas Priest e Deep Purple. No entanto, os seus membros sempre classificaram a sua música como rock and roll.

O AC/DC passou por várias mudanças de alinhamento antes de lançarem o seu primeiro álbum, High Voltage, em 1975. A formação manteve-se estável até o baixista Cliff Williams substituir Mark Evans em 1977. Em 1979, a banda gravou o seu bem-sucedido álbum Highway to Hell. O vocalista e co-compositor Bon Scott faleceu a 19 de fevereiro de 1980, após consumir na noite anterior uma grande quantidade de álcool. O grupo considerou por algum tempo a separação, mas rapidamente o ex-vocalista dos Geordie, Brian Johnson, foi selecionado para o lugar de Scott. Mais tarde nesse ano, a banda lançou o seu álbum mais vendido, Back in Black.

O álbum seguinte da banda, For Those About to Rock (We Salute You), foi também bem sucedido e tornou-se o primeiro álbum de heavy metal a atingir o 1º lugar nos Estados Unidos. O AC/DC caiu em popularidade pouco após a saída do baterista Phil Rudd em 1983. As fracas vendas continuaram até ao lançamento de The Razor's Edge em 1990. Phil Rudd regressou em 1994 e contribuiu para o álbum de 1995 da banda, Ballbreaker. Stiff Upper Lip foi lançado em 2000, tendo sido bem recebido pela crítica. Planos para um novo álbum foram anunciados em 2004, sendo cumpridos em 2008, com o lançamento do álbum Black Ice no dia 20 de outubro de 2008.


O AC/DC já vendeu mais de 150 milhões de cópias em todo o mundo, incluindo 71 milhões somente nos Estados Unidos. Back in Black já vendeu cerca de 43 milhões de cópias a nível mundial, do quais 22 nos Estados Unidos, fazendo dele o 2º álbum mais vendido de todos os tempos e o 5º mais vendido nos Estados Unidos. AC/DC ficou em quarto na lista da VH1 dos "100 Maiores Artistas de Hard Rock" e foram considerados pela MTV a 7ª "Maior Banda de Heavy Metal de Todos os Tempos" e em 2004, a banda ficou em 72º na lista dos "100 Maiores Artistas de Todos os Tempos" feita pela revista Rolling Stone.



História

Antecedentes e nome

Os irmãos Angus, Malcolm e George Young nasceram em Glasgow, Escócia, e se mudaram para Sydney com a maioria de sua família em 1963. George foi o primeiro a aprender a tocar guitarra. Ele se tornou um membro da Easybeats, uma das bandas mais bem sucedidas da Austrália da década de 1960. Em 1966, eles se tornaram o primeiro ato local de rock a ter um sucesso internacional, com a canção "Friday on My Mind". Malcolm seguiu os passos de George tocando com uma banda de Newcastle, New South Wales, chamada de Velvet Underground (não deve ser confundida com a nova-iorquina Velvet Underground).


Angus e Malcolm desenvolveram uma ideia para o nome da banda depois de ver as iniciais "AC/DC" na parte de trás de uma máquina de costura da irmã mais velha deles, Margaret Young. "AC/DC" é uma abreviação de "alternating current/direct current" (que em português significa "corrente alternada/corrente contínua"). Os irmãos sentiram que esse nome simbolizava a energia da banda e o amor deles pela música. "AC/DC" é pronunciado uma letra por vez, embora a banda seja conhecida popularmente pela pronúncia "Acca Dacca" na Austrália.



Primeiros anos: 1973-1974 (A Era de Dave Evans)

Em novembro de 1973, Malcolm e Angus Young formaram o AC/DC e recrutaram o baixista Larry Van Kriedt, o vocalista Dave Evans e o baterista Colin Burgess. A banda se apresentou pela primeira vez em um clube chamado Chequers em Sydney em 1973. Mais tarde assinaram com a Albert Productions. Burgess foi o primeiro membro demitido, e vários baixistas e bateristas passaram pela banda durante 1974.

Os irmãos Young decidiram que Evans não era o vocalista adequado para o grupo, porque eles sentiram que ele era mais um glam rocker como Gary Glitter. Evans não se dava bem com Dennis Laughlin, o que também contribuiu para a saída de Dave Evans da banda. Bon Scott, um vocalista experiente e amigo de George Young, estava interessado em se tornar o novo vocalista da banda.



A Era Bon Scott: 1974-1980

Em setembro de 1974, Bon Scott substitui Dave Evans. A banda havia gravado apenas duas músicas com Evans, "Rockin' in the Parlour" e "Can I Sit Next to You Girl"; esta segunda música foi regravada com Bon Scott, tornando-se a sétima faixa da versão australiana do álbum T.N.T. e a sexta faixa da versão internacional do álbum High Voltage).

Em janeiro de 1975, foi lançado na Austrália o álbum High Voltage, levou apenas 10 dias para ser gravado. Em poucos meses, a formação da banda foi estabelecida, com Bon Scott nos vocais, Mark Evans no baixo e Phil Rudd na bateria. Mais tarde naquele ano eles lançaram o single "It's a Long Way to the Top (If You Wanna Rock 'n' Roll)", que se tornou o hino do rock para eles. A música foi incluída em seu segundo álbum, T.N.T., que foi lançado apenas na Austrália e na Nova Zelândia. No álbum tinha outra música clássica, "High Voltage".



Sucesso internacional: 1977-1980


Em 1976, a banda assinou com a Atlantic Records, e fez turnê por toda a Europa. Eles ganharam muita experiência abrindos shows do Black Sabbath, Aerosmith, Kiss, Styx e Blue Öyster Cult, e tocando ao lado do Cheap Trick.


O primeiro álbum do AC/DC que teve lançamento internacional foi uma compilação lançada em 1976 com faixas do High Voltage e do T.N.T., o álbum vendeu 3 milhões de cópias no mundo. Na seleção das faixas, foram incluídas apenas duas músicas do primeiro álbum. O próximo álbum da banda, Dirty Deeds Done Dirt Cheap, foi lançado nas versões australiana e internacional.

Em 1977 eles lançaram o álbum Let There Be Rock e o baixista Mark Evans foi substituído pelo Cliff Williams.



AC/DC foi uma grande influência para as bandas de New Wave of British Heavy Metal. Em 2007, críticas notaram que AC/DC, juntamente com Thin Lizzy, UFO, Scorpions e Judas Priest estavam entre a segunda geração de estrelas do heavy metal.

A primeira exibição do AC/DC nos Estados Unidos foi em Michigan, numa estação de rádio em 1977. O dono da estação, Peter C. Cavanaugh, reservou para a banda uma apresentação no Flint's Capitol Theater. AC/DC abriu com a famosa música "Live Wire" e fecharam com "It's a Long Way to the Top (If You Wanna Rock 'n' Roll)".

Em 1978 lançaram o álbum Powerage, marcando o primeiro álbum gravado com o baixista Cliff Williams e com riffs mais pesados. Apenas um single do álbum foi lançado, "Rock 'n' Roll Damnation". Foi o último álbum do AC/DC produzido por Harry Vanda e George Young.


O grande avanço na carreira da banda veio na colaboração com o produtor Robert Lange no sexto álbum, Highway to Hell, lançado em 1979. Foi o último álbum do AC/DC com Bon Scott nos vocais. Foi o primeiro álbum do AC/DC a entrar no Top 100 Americano, alcançando o 17º lugar.



A morte de Scott

No dia 19 de fevereiro de 1980, Bon Scott passou a noite inteira bebendo em Londres. Na manhã seguinte, Alistair Kinnear (um conhecido de Scott) o levou para o hospital em Camberwell. Scott foi declarado morto quando chegou ao hospital.

Aspiração pulmonar de vômito foi a causa da morte de Bon. No documento oficial de sua morte está listado como "intoxicação por álcool" e "morte por desventura".


A família de Scott o enterrou no cemitério de Fremantle, na Austrália, local para onde emigraram quando Bon Scott ainda era criança.


Inconsistências no documento oficial da morte de Scott tem sido citados em teorias da conspiração, que sugerem que Scott morreu de overdose por consumo de heroína, ou que foi morto dentro do carro, ou que Alistair Kinnear não existia. Adicionalmente, Scott era asmático, e a temperatura estava abaixo de zero na manhã de sua morte.



A era de Brian Johnson: 1980-presente

Após a morte de Bon Scott, a banda estava pensando em desistir, no entanto, Scott teria desejado que o AC/DC continuasse. Vários vocalistas foram citados para substituir Scott, incluindo Buzz Shearman, ex-vocalista do Moxy e Terry Slesser, ex-vocalista do Back Street Crawler. Os membros do AC/DC finalmente decidiram que o novo vocalista seria Brian Johnson, ex-Geordie.

Com Brian Johnson a banda terminou de compor as músicas para o álbum Back in Black. A gravação ocorreu no Compass Point Studios em Bahamas, poucos meses após a morte de Scott. Back in Black foi produzido por Mutt Lange e gravado por Tony Platt, se tornando o álbum mais vendido da carreira de ambos. O álbum inclui hits como "Hells Bells", "You Shook Me All Night Long" e "Back in Black". O álbum recebeu certificação platina um ano após o seu lançamento, e em 2006 o álbum alcançou a marca de 22 milhões de cópias vendidas nos Estados Unidos. O álbum alcançou o 1º lugar no Reino Unido e o 4º nos Estados Unidos, onde ficou 131 semanas no Top 10. Back in Black é o 5º álbum mais vendido de todos os tempos nos Estados Unidos.

O próximo álbum, For Those About to Rock We Salute You, foi lançado em 1981, vendeu bem e recebeu críticas positivas. As faixas "Let's Get It Up" e "For Those About to Rock (We Salute You)", alcançaram o 13º e 15º lugar no Reino Unido respectivamente.







Reconhecimento

O AC/DC entrou no Rock and Roll Hall of Fame em março de 2003. Durante a cerimônia a banda tocou "Highway to Hell" e "You Shook Me All Night Long", com os vocais feitos por Steven Tyler do Aerosmith. Durante o discurso, Brian Johnson citou a música deles "Let There Be Rock".


No dia 1 de outubro de 2004, uma rua de Melbourne, Corporation Lane, foi renomeada para ACDC Lane em homenagem à banda. A rua fica perto da Swanson Street, onde a banda gravou o videoclipe de 1975 da música "It's a Long Way to the Top (If You Wanna Rock 'n' Roll)". Uma rua em Leganés, Espanha recebeu o nome de "Calle de AC/DC" no dia 2 de março de 2000.


Em 2005, a RIAA atualizou o número de álbuns vendidos pela banda nos Estados Unidos de 63 milhões para 69 milhões de cópias vendidas, fazendo do AC/DC a quinta banda que mais vendeu álbuns nos Estados Unidos e o décimo artista que mais vendeu álbuns nos Estados Unidos, vendendo mais que Madonna, Mariah Carey e Michael Jackson. A RIAA também certificou Back in Black como dupla platina (vinte milhões) nos Estados Unidos, o álbum já vendeu mais de 22 milhões de cópias, sendo o quinto álbum mais vendido da história do país.









Leia mais AQUI.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Caixa do Blur tem 65 gravações inéditas

Uma supercaixa do Blur tem 65 faixas com gravações inéditas. A caixa, intitulada “21″ (são 21 discos), tem todos os sete álbuns já lançados pelo grupo, cada um com um CD extra; três DVDs, um livro com fotos raras não publicadas e uma edição limitas de um vinil em 7″, além de outros babilaques. Todos os discos originais foram remasterizados pelos produtores Frank Arkwright e Stephen Street, com a supervisão do guitarrista Graham Coxon. O lançamento acontece no dia 30 de julho.


Fonte

Metal Open Air: show do Venom é cancelado

O show que o Venom faria no próximo domingo, no Metal Open Air, em São Luis, no Maranhão, foi cancelado. De acordo com o site oficial da banda, o cancelamento se deu porque os vistos de trabalho para os músicos e os integrantes da equipe de apoio não ficaram prontos a tempo.

O Metal Open Air acontece a partir de amanhã e vai até domingo, em São Luís, no Maranhão.



Fonte

Axl Rose publica nova carta sobre GNR no Hall Of Fame

Axl Rose postou uma outra carta aberta falando sobre a situação ,que envolve a indução do Guns N' Roses no Rock And Roll Hall Of Fame. Rose foi vaiado na cerimônia de sábado à noite (14), quando seu nome foi mencionado por Billie Joe Armstrong, do Green Day.

Na semana passada o vocalista havia divulgado uma carta pedindo para não ser empossado e dizendo que “ninguém está autorizado e nem tem permissão para aceitar qualquer indução por mim ou falar em meu nome”.

Agora, ele comenta em texto publicado em suas redes sociais  a reação das pessoas em relação ao que decidiu. A mensagem é endereçada a Cleveland, fãs do Guns N' Roses e todos que deram apoio à decisão dele de não ir à homenagem e ele pede até para que seja sempre reproduzida na íntegra.

Leia aqui:

"Eu realmente não planejava ou esperava essa resposta tão positiva e apoio público pela minha decisão em relação ao Hall da Fama do Rock. Com tantas manifestações de solidariedade vinda dos fãs, imprensa, escritores e outros artistas, me sinto realmente humilde, chocado e inacreditavelmente aliviado! Para ser honesto, achei que seria o contrário e estava só esperando a tempestade passar. Como eu disse, sinceramente não queria desapontar ninguém. Cansa ser o “fora da lei” até quando “it's only rock and roll".
Precisei de muito foco e reflexão para ser sincero e informativo, enquanto faço um esforço genuíno para ser razoavelmente diplomático. Fizemos o que acho que são tentativas de verdade de aprender sobre o Hall e o comitê, tendo falado com o presidente e diversos integrantes e induzido Elton John e Bernie Taupin em 1994, dizendo algo do tipo “estou aprendendo do que se trata esse Hall..."
Eu ainda não sei ou entendo exatamente o que é o Hall ou como e por quê ele ganha dinheiro, para onde o dinheiro vai, quem escolhe os juízes ou o motivo de alguém, ou esses integrantes do comitê, decidirem quem, de todos os artistas no mundo que contribuíram com esse gênero, são aqueles oficialmente "do rock" o suficiente para estarem no Hall.
Isso não é um ataque. São questões reais e não tenho informações confirmadas o suficiente para ter mais do que uma vaga ideia. Certamente, não o suficiente para poder fazer qualquer julgamento.
Eu gostaria de pedir desculpa para Cleveland, Ohio, por não ter pedido desculpa antes de não ir à cerimônia na cidade. Acho que eles sabem o quanto amo genuinamente me apresentar lá. Cleveland, sim, é do rock!!
Agora que tiramos algumas coisas do caminho, qualquer ataque aleatório e desesperado não passou disso, uma tentativa patética de fofoca, algum espírito de vingança tosca, ele está obcecado, louco, volúvel, odeia tudo. Uma vez comprei para uma moradora de rua um pedaço de pizza e ela gritou comigo que queria sopa. Demos a ela a sopa. Você pode ir atrás da sua própria.
Novamente: agradeço IMENSAMENTE aos fãs e todos esse público incrível que me apoiou. Meus parabéns aos outros artistas induzidos. Meu pedido de desculpa às pessoas de Cleveland, Ohio. Espero que me perdoem e espero vê-los novamente em breve!"

Volta do Los Hermanos será transmitida pelo Facebook

O primeiro show de volta do Los Hermanos aos palcos poderá ser assistido pela internet. A apresentação, que acontece amanhã (20/04), marca a volta ao vivo do grupo depois de dois anos. O registro será transmitido direto de Recife à partir das 21h na página do chocolate Bis no Facebook.

No final de 2011, Camelo, Amarante e cia anunciaram uma pequena turnê para comemorar os 15 anos de carreira, que passará por Fortaleza, Manaus, Belém, Brasília, Salvador, São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e na cidade de Alegre, no Espírito Santo, além de Recife.

Vale lembrar que o recesso oficial do LH começou em 2007. Depois disso, fizeram shows esparsos em datas específicas.

Será que essa turnê pode culminar na volta definitiva dos Hermanos?




quarta-feira, 18 de abril de 2012

Amor pelo rock estampado na pele parte 6

Venho trazer mais uma seleção com fotos de tatuagens feitas por fãs de rock, hoje com o especial -- Usar camisa de banda é para os fracos.






Amor pelo rock estampado na pele
Amor pelo rock estampado na pele parte 2

Amor pelo rock estampado na pele parte 3 (só fail) 

 

Para todos os fãs de Rock

terça-feira, 17 de abril de 2012

Kurt Cobain estava preparando um álbum solo

Kurt Cobain , vocalista do Nirvana estava trabalhando em um álbum solo, de acordo com a informação divulgada nesta segunda-feira(16) no canal de televisão americano Tv-Fuse pelo ex-guitarrista da banda Hole, Eric Erlandson.
"Era o que ele (Cobain) estava fazendo, um disco solo no qual estava trabalhando com diferentes pessoas", informou o guitarrista, afirmando também que o álbum teria tudo para ser um dos melhores trabalhos de Cobain: "Ele ia em uma direção genial. Teria sido seu 'White Album'".

Segundo Erlandson, o disco poderá ser editado um dia: "Ouvi falar que alguém estava compilando".

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Linkin Park lança o tão aguardado single, "Burn It Down"

Foi lançada esta segunda-feira no iTunes a nova música dos Linkin Park, "Burn It Down". Segundo o vocalista Chester Bennington, a banda promete voltar ao registo inicial no seu novo álbum, " Burn It Down" foi a primeira escolhida do disco "Living Things", que será lançado no dia 26 de junho.

"Esse [disco] será mais familiar para as pessoas do que 'A Thousand Suns', quando pensamos, 'Foda-se, vamos enlouquecer'. Neste álbum, incorporamos muitas guitarras e refrões longos e um pouco mais daquele estilo eletrônico pesado para criar um grande muro de som, sem parecer metal demais".

Assista aqui a " Burn It Down" :




sábado, 14 de abril de 2012

Post interativo - Os melhores guitarristas de todos os tempos

Fala galera está começando agora mais um post interativo feito com a ajuda dos fãs do Biography Rock no Facebook.
Na semana passada, com a ajuda das fãs eu fiz uma seleção com os vocalistas mais lindos do rock e hoje venho trazer para vocês uma seleção com o melhores guitarristas de todos os tempos.
A lista foi feita pelos fãs do Biography Rock e não expressa necessariamente a minha opinião, caso alguém não concorde é só dizer ai nos comentários \o/....




 Jamson Ramone escolheu Emppu Vuorinen e Ben Moody








Ketleen Souza escolheou yngwie malmsteen






Isabel Moura Jimmy Page,Jimi Hendrix, Carlos Santana e Robbie Krieger












Juliana Batista de Oliveira escolheu Steve Vai, yngwie malmsteen e Slash






Suellen Alves escolheu David gilmour




Cyanne Dolmayan escolheu Daron Malakian




Johnny Aparecido Morais escolheu zakk wylde






Savio Antony escolheu Herman Li




John Petachinski  mandou logo um Top 5 dos melhores guitarristas de todos os tempos.
Veja a lista abaixo:
  • Ritchie Blackmore 
  • Eddie Van Halen 
  • Pete Townshend
  •  Chuck Berry  
  • Eric Clapton

Bom é isso ai, espero que gostem do nosso post interativo dessa semana e se quiser deixar sugestões sobre posts é só deixar ai nos comentários ou na nossa página no Facebook..

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Rock & Roll Hall Of Fame dá a palavra final

A organização do Rock & Roll Hall Of Fame emitiu um comunicado em resposta ao anúncio de Axl Rose, que se recusou ir à cerimônia. Axl expressou sua opinião através de uma longa carta publicada e enviada a diversos meios de comunicação e deixou claro que não teria nada a ver com o evento deste sábado (14 de abril) ou a indução da banda.

O R&R Hall Of Fame no entanto, emitiu uma declaração simples, que afirma que eles darão prosseguimento na indução da banda e que Axl será uma parte dela. "Lamentamos que Axl não poderá aceitar a sua indução em pessoa."

Axl disse que decidiu boicotar a cerimônia, devido à cobertura da mídia sobre os preparativos para a indução e a possibilidade de ver os ex-membros juntos pela primeira vez em quase 20 anos. O cantor também disse aos fãs do grupo que ele próprio escolherá o seu fim e que assim será mais feliz.

Slash, Duff McKagan, Steven Adler e Matt Sorum confirmaram suas respectivas presenças no evento, porém, não devem se apresentar ao vivo.

Divulgado cartaz oficial do Lollapalooza Chicago

Lollapalooza Chicago, que acontece entre os dias 3 e 5 de agosto, nos Estados Unidos, já tem seu cartaz de divulgação oficial. Red Hot Chili Peppers e Black Sabbath estão devidamente confirmados. Confira as atrações abaixo:

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Oficial: Axl Rose não vai ao Hall Of Fame

Axl Rose emitiu um comunicado oficial. O texto é longo e deve aparecer completo online logo. Como nos caracterizamos pela urgência, aqui está um resumo dos momentos mais importantes.

Ao Rock And Roll Hall Of Fame, fãs do Guns N’ Roses e a quem mais interessar

Quando os nomes para a cerimônia desse ano foram anunciados, tive emoções distintas. Mas em um esforço para ser positivo, querendo o melhor para os fãs e com o entusiasmo, me senti honrado, empolgado e esperava que fosse algo bom. É claro que me dei conta que estaria em uma situação complicada ou constrangedora.

Desde então ouvi os fãs, falei com membros do Hall Of Fame, li vários comentários e ataques dos antigos membros. Discuti com o presidente da organização e li vários comentários de outros artistas. Analisando as circunstâncias, penso que fomos polidos, corteses e abertos a uma solução amigável para fazer tudo dar certo. Levando nossa história em consideração, outras pessoas tomaram decisões com as quais não concordo e sinto que o Hall Of Fame não possui direito de fazer. Sem ofensa a ninguém, mas essa cerimônia parece ser algo onde não sou desejado ou respeitado.

Dito isso, não irei à cerimônia de indução. Respeitosamente recuso a homenagem como membro do Guns N’ Roses. E deixo claro que ninguém está autorizado a falar em meu nome. Membros antigos, representantes de gravadora nem o Rock And Roll Hall Of Fame. É uma decisão pessoal. Não quero ofender, atacar ou condenar ninguém. Não é minha intenção desapontar os fãs – embora tenha certeza que muitos levarão como ofensa. Sobre uma possível reunião das formações de Appetite ou Illusion, mantenho minha palavra, nada mudou.

Izzy apareceu em nosso shows em 2006 e o convidei para tocar no LA Forum ano passado. Steven apareceu em nosso show no Hard Rock, em 2006. O convidei para a festa pós-apresentação e fui premiado com sua entrevistas subsequentes com mentiras sobre reuniões. Duff tocou conosco em 2010 e 2011. Para mim apenas Izzy e Duff poderiam se juntar a nós para tocar uma ou duas músicas.

Desejo ao Hall uma grande noite, parabéns a todos os artistas induzidos e aos nossos fãs. Sinceramente.

Axl Rose



Fonte

Black Sabbath é anunciado como atração principal do Lollapalooza nos Estados Unidos

O Black Sabbath irá mesmo se apresentar na edição deste ano do Lollapalooza, que acontece entre os dias 3 e 5 de agosto, nos Estados Unidos. Depois de boatos de que a banda havia cancelado sua participação por conta do câncer de Tony Iommi, a presença foi confirmada nesta quarta-feira (11) no Facebook.

Apesar disso, nada ainda foi dito em relação ao posto de baterista do time. No início deste ano, reclamando do contrato que lhe foi proposto, Bill Ward abandonou o que seria a reunião da formação original em meio aos preparativos de um novo álbum. Os trabalhos continuam, só que com algumas mudanças devido à descoberta do linfoma e ao consequente tratamento iniciado pelo guitarrista.

A produção deixou de ser nos Estados Unidos e foi para a Inglaterra. "Recebi a última dose de quimioterapia e espero que meu corpo comece a voltar ao normal logo. Os esteroides foram o pior", contou Iommi recentemente. "Agora, tenho pela frente três semanas de radioterapia, as quais, me disseram, podem ser bem cansativas. Então, vamos ver".

Sobre o próximo álbum, ele agradeceu e festejou: "Um grande obrigado a Ozzy e Geezer por terem vindo à Inglaterra. Foi um incentivo e tanto para mim. Conseguimos trabalhar na maioria dos dias e temos algumas ótimas faixas novas".

Outra mudança nos planos atingiu a agenda do Black Sabbath, fazendo com que a turnê mundial que vinha sendo organizada fosse suspensa. Por enquanto, as performances confirmadas são a do Lollapalooza e no festival inglês Download.



Fonte

Ex-baixista do Guns N´ Roses fala sobre o Rock N’Roll Hall of Fame

O comediante Chris Gehrt enviou um email no dia 04 de abril para vários meios de comunicações na esperança de que ele chegasse aos olhos de Axl Rose. Mas quem acabou respondendo foi o Duff, ex baixista do Guns N’ Roses, por meio de uma carta para o site da ESPN.

Segue a tradução livre.

Até esse ponto: O único motivo que me faz ir para Cleveland nesse final de semana não é para saborear algum tipo de elogio ou porque é uma premiação que é importante para mim. Eu vou porque eu percebi o quanto isso é importante para todos os muitos e muitos fãs que nos apoiaram e acreditaram em nós, e mostraram isso em massa.

A música não é como esporte, e, portanto, um Hall da Fama da música é quase um pedestal falso para se assentar. Não há estatísticas em música e arte. Nenhuma banda ou artista é "melhor" do que outro. Música vem de um lugar primordial. É como o Ar. Os Sonhos. E é muito trabalho, um trabalho realmente duro.

Ninguém trabalhou mais duro do que nós naquela época, e nós ficamos felizes por ter encontrado uns aos outros nos becos sujos de Hollywood em algum momento de 1984. Nós escrevemos, e aproveitamos a nossa experiência de vida real em um álbum que de alguma forma se relacionou com o mundo inteiro que se sentia angustiado como nós. Era um tempo brilhante.

Eu também agora espero que possamos tocar um série de músicas lá, e apenas ir, tocar meu baixo, depois jogar o microfone do palco e ir embora. O mundo do rock-and-roll seria incendiado, mais uma vez... e nós poderíamos fazer um monte de fãs felizes e saciados de alguma forma.

Mas, infelizmente, eu sou responsável apenas por mim, e só posso falar por mim. Eu perdoei e esqueci. Tenho crescido e andado em frente. Parte de mim tem percebido que eu sou impotente perante os outros.

Esse negócio todo, eu espero, que se apague sem criar um incêndio. Eu espero que nós possamos conseguir alcançar alguma graça em nossa indução. E eu espero que esta graça seja suficiente, no final, para os melhores fãs de rock do mundo. Os Guns N' Fucking Roses fãs.
- Duff

O Rock e suas vertentes #9 Rockabilly

Rockabilly é um dos primeiros sub-gêneros do rock and roll, tendo surgido no começo da década de 1950.

O termo "rockabilly" é um portmanteau de rock e hillbilly, este último uma referência à música country (que costumava ser chamada de música hillbilly nos anos 40 e 50), que contribuiu enormemente ao desenvolvimento do gênero. Outras influências importantes foram o western swing, o boogie woogie e o rhythm and blues. Podem ser citados como principais expoentes do estilo Chuck Berry, Jerry Lee Lewis, Carl Perkins, Elvis Presley, Bill Halley, Johnny Cash, Gene Vincent, Eddie Cochran e Johnny Burnette.

A influência e a notoriedade do estilo desvaneceram-se nos anos 60 com o surgimento da invasão britânica e o sucesso da Motown, mas durante o final dos anos 70 e começo dos 80 o rockabilly passou por uma recuperação em sua popularidade que permanece até os dias de hoje, frequentemente vinculada a uma subcultura própria.



Origens

Havia um relacionamento próximo entre o blues e a música country nas primeiras gravações de country da década de 1920. O primeiro sucesso considerado "country" nos Estados Unidos foi "Wreck of the Old '97", lançada em conjunto com "Lonesome Road Blues", que também se tornou bastante popular. Jimmie Rodgers, o "primeiro astro do country de verdade", era conhecido como "Blue Yodeler", e a maioria de suas canções utilizava uma progressão harmônica baseada no blues, embora com instrumentação e sonoridade bastante diferente de seus contemporâneos Blind Lemon Jefferson e Bessie Smith.
Durante os anos 30 e 40 dois novos estilos emergiram. Bob Wills e seus Texas Playboys eram os líderes do western swing, que combinava o estilo vocal do country e steel guitar com influências do jazz das big bands e instrumentos de sopro; com isso, a música de Wills alcançou imensa popularidade. Suas gravações de meados dos anos 40 ao princípio dos anos 50 incluem ritmos de "jazz de duas batidas", "corais de jazz" e um trabalho de violão que precedeu as primeiras gravações de rockabilly. Wills é citado por dizer, "Rock and Roll? Não sei por que, é o mesmo estilo que tocamos desde 1928! É apenas um ritmo básico que recebeu diversas nomenclaturas na minha época. É a mesma coisa, seja seguindo uma batida tribal na África ou cercando-a de vários instrumentos. O importante é o ritmo."



Depois que artistas de blues como Meade Lux Lewis e Pete Johnson iniciaram uma histeria nos EUA em torno do boogie-woogie, artistas de country como Moon Mullican, Delmore Brothers, Tennessee Ernie Ford, Speedy West, Jimmy Bryant e Maddox Brothers and Rose começaram a gravar um estilo denominado de "hillbilly boogie", que consistia de vocais e instrumentação "hillbilly" com uma linha de baixo "boogie".
O grupo Maddox Brothers and Rose são considerados precursores do rockabilly pelo trabalho de Fred Maddox no contrabaixo e seu desenvolvimento da técnica slap-back (o ato de bater nas cordas do instrumento, ao invés de puxá-las individualmente). Depois da II Guerra a banda passou a utilizar instrumentos mais pesados, inclinando-se cada vez mais a uma pegada honky tonk e uma base maníaca e profunda - o slap bass de Fred Maddox. Muitos acreditam que eles foram não só os precursores, mas também um dos primeiros, senão o primeiro, grupo de "Rockabilly".
Diversas canções de Bill Monroe, considerado o pai do bluegrass, eram em formato blues, enquanto outras emulavam o formato de baladas folk, canções de marinheiro ou valsas. O bluegrass era um destaque da música "country" no começo dos anos 50, sendo frequentemente citada como uma influência no desenvolvimento do rockabilly. Outro exemplo da mistura de gêneros musicais dessa época é a gravação "Jersey Rock", lançada por Zeb Turner em 1953. Com sua junção de estilos, letras sobre música e dança e solos de guitarra, esse tipo de gravação foi outro fator influente no surgimento do rockabilly.



Pioneiros do estilo 

Carl Perkins

Carl Perkins e seus irmãos Jay e Clayton, juntamente com o baterista W. S. Holland, apresentavam sua música em Jackson, Tennessee, a alguns quilômetros de Memphis. Graças a seu estilo frenético, a Perkins Brothers Band, com Carl e Jay nos vocais, rapidamente se estabeleceu no circuito honky tonk. A maioria de seu público requisitava que eles tocassem canções hillbilly, que eram apresentadas por eles em versões aceleradas -- como por exemplo clássicos de Hank Williams injetados com um ritmo mais rápido.


De olho na reação do platéia na pista de dança, Carl começou a compor suas primeiras canções, desenvolvendo um estilo de música baseado mais no ritmo, que não eram nem country ou blues, mas com elementos de ambos. Perkins continuou a dar forma a essas canções até conseguir composições completas, que só então eram colocadas no papel. Ele já havia começado a mandar demos para gravadoras de Nova York, todas rejeitadas, algumas sob a alegação de que aquele novo e estranho estilo de country com um ritmo tão acentuado não se encaixava em nenhuma tendência comercial. Isso mudaria em 1954.



Bill Haley

Em 1951, um líder de banda de western swing chamado Bill Haley gravou uma versão de "Rocket 88" com seu grupo Saddlemen. Considerada uma das primeiras gravações rockabilly, foi seguida por uma versão de "Rock the Join" em 1952, e composições originais como "Real Rock Drive" e "Crazy Man, Crazy", esta última alcançando o 12° lugar nas paradas da Billboard em 1953.


Em 12 de abril de 1954, Haley e sua banda (agora conhecida como Bill Haley and His Comets) gravou "Rock Around the Clock" pela Decca Records de Nova York. Quando lançada em maio daquele ano, permaneceu nas paradas por uma semana na 23ª colocação, vendendo 75,000 cópias. Um ano depois ela foi incluída na trilha sonora do filme Blackboard Jungle, e logo depois estava liderando as paradas de sucesso ao redor do mundo, inaugurando um novo gênero de entretenimento. "Rock Around the Clock" alcançou a 1ª colocação, permanecendo nesta posição por duas semanas e sendo a 2ª colocada na Billboard Hot 100 de 1955.  A gravação foi, até o final da década de 1990, reconhecida pelo Guiness World Records como o disco de vinil mais vendido do mundo, com um número não confirmado de 25 milhões de cópias comercializadas.


Fonte

terça-feira, 10 de abril de 2012

O Rappa tocará no Lollapalooza Chicago

Perry Farrel (criador do Lollapalooza) confirmou em entrevista  para um canal de TV brasileiro O Rappa, que tocou no último fim de semana na edição tupiniquim do festival, está escalado para o Lolla de Chicago. Surgiu um suposto line-up, que foi fotografado nos bastidores do festival realizado em São Paulo, confirma a informação dada pelo "pai" do festival. E, ainda, lá consta que Black Sabbath, Red Hot Chili Peppers, The Black Keys e Jack White são algumas das outras atrações.

Florence + the Machine, At the Drive-In, The Shins, Justice, Franz Ferdinand, The Ocean e muitos outros aparecem escalados nesse line-up. A chilena Los Jaivas também está nessa lista. Contudo, o anúncio oficial dos artistas será feito somente nesta quarta, 11.

O Lollapalooza dos Estados Unidos acontece no Grant Park, em Chicago, entre os dias 3 e 5 de agosto.

Shows do Queen com Adam Lambert têm novas datas

Além do show que o Queen fará com o vocalista Adam Lambert, vencedor de um programa de calouros americano, no dia 30 de junho, em Moscou, o grupo deve agendar outras três datas.

Uma seria em Kiev, na Ucrânia, e as outras duas no Hammersmith Apollo, em Londres. A intenção desses dois últimos seria dar uma alternativa aos fãs que iriam ao show do grupo que havia sido marcado no festival Sonisphere, em Knebworth, mas acabou cancelado por conta dos  problemas financeiros enfrentados pelos produtores.

domingo, 8 de abril de 2012

Wallpapers #2 Alice in Chains